Diários Associados reforçam acervo da hemeroteca digital da Biblioteca Nacional

cruzeiro

Todo o acervo da revista O Cruzeiro, por exemplo, foi digitalizado.

Além de ter parte de seu arquivo fotográfico incorporado ao Instituto Moreira Salles (IMS) – leia aqui –, o grupo Diários Associados firmou acordo de digitalização de todos os seus 191 anos de acervo jornalístico com a Fundação Biblioteca Nacional (FBN), no projeto da Hemeroteca Digital Brasileira dessa instituição. Já foram digitalizados na íntegra os jornais Diário de Pernambuco, Jornal do Commercio, O Jornal e a revista O Cruzeiro. Está em fase de finalização a década de 1960 do Correio Braziliense.

No momento, as edições estão disponíveis, divididas por ano, na plataforma da Hemeroteca Digital Brasileira, podendo ser visualizadas gratuitamente. Se o acervo for utilizado para finalidades que não sejam acadêmicas o consulente tem de licenciar o conteúdo com a D.A Press Multimídia, unidade de negócios do grupo oriunda da Meridional – primeira agência de notícias do Brasil, fundada por Chateaubriand, em 1931.

A ordem de digitalização e disponibilização foi definida em comum acordo entre FBN e o grupo de comunicação, conforme critérios técnicos. Para guardar o material com segurança, foi construída uma área nova na região portuária do Rio de Janeiro. Os papéis serão digitalizados e depois ensacados a vácuo, o que garante durabilidade praticamente infinita.

A Biblioteca Nacional também vai receber precioso acervo musical. São 36.631 discos de vinil da Rádio Tupi, emissora que faz parte do grupo dos Diários Associados.

A FBN também tem em seus arquivos digitalizados o acervo de outros jornais brasileiros. São mais de 6.500 títulos disponíveis, com livre acesso e ferramenta de pesquisa por palavras. Todo o material está disponível neste link. Atualmente há mais de 600 mil usuários acessando o portal por mês e são visualizadas mais de 3,5 milhões de páginas/mês.

Leia mais em:

Instituto valoriza a memória brasileira com acervo de fotojornalismo