Upday, da Axel Springer, será o primeiro agregador de notícias a pagar direitos autorais na Espanha

upday

Percentuais a serem pagos pela plataforma ainda estão em negociação.

O agregador de notícias Upday, aplicativo para o meio móvel da editora alemã Axel Springer, será a primeira plataforma prestadora desse tipo de serviço a pagar taxa de propriedade intelectual na Espanha. A cobrança por direito autoral, prevista na legislação espanhola, é uma das principais reivindicações das empresas produtoras de conteúdo que precisam conviver com as companhias que apenas distribuem informação no meio digital. Na Espanha, a cobrança – conhecida como Canon AEDE (Asociación de Editores de Diarios Españoles) – é um dos motivos pelos quais a Google interrompeu no país o Google News. Com a efetivação do pagamento por parte do Upday, a expectativa é a de que outros agregadores, como Facebook, Menéame e Flipboard, também passem a recolher a taxa.

O Upday, lançado há um pouco mais de um ano pela Axel Springer em quatro países da Europa, aceitou formalmente pagar valores referentes à propriedade intelectual à entidade responsável pela cobrança para lançar seus serviços aos espanhóis. As duas partes, entretanto, ainda negociam os percentuais a serem pagos. “Estamos em conversações com o Cedro que ainda não se encerraram. Mas tomamos uma decisão: se o Upday vai operar em um país onde a propriedade intelectual está regulada, nós vamos aceitar as regras e pagar as tarifas estabelecidas”, diz Mathias Sánchez, diretor financeiro global da Upday. No entanto, segundo o o site El Confidencial, a empresa não aceitará a taxa pedida pelo Cedro (tarifa diária de 0,05044854 euros), considerada elevada.

O Upday é um agregador surgido no fim de 2015 da aliança exclusiva entre Samsung e Axel Springer. Está instalado em 10 milhões de aparelhos celulares e planeja chegar a 20 milhões este ano. Funciona atualmente no Reino Unido, França, Alemanha e Polônia. Neste ano, além da Espanha, será lançado em outros onze países. O aplicativo mistura algoritmos com o trabalho de uma equipe de profissionais que selecionam e recomendam conteúdo. Na Espanha, a plataforma agregará notícias de aproximadamente 200 meios de comunicação e já conta com seis funcionários.

Leia mais em:

http://www.20minutos.es/noticia/2333392/0/claves-canon-aede/ley-lassalle/propiedad-intelectual/#xtor=AD-15&xts=467263

http://www.media-tics.com/noticia/7217/medios-de-comunicacion/axel-springer-lanzara-su-agregador-de-noticias-en-otros-12-paises-de-europa.html