Conteúdo de qualidade, mesmo em textos longos, engaja mais audiência digital que vídeos, diz pesquisa

Pesquisa feita pela SEMrush, empresa mundial de marketing digital e fornecedora de ferramentas de monitoramento online, revela que o conteúdo de qualidade, fruto de jornalismo aprofundado e apresentado em longos textos engaja mais audiência que vídeos, utilizados de forma recorrente na busca por audiência online. Em análise de 12 fatores de influência em mais de 600 mil palavras-chave da base global da companhia, os vídeos ficaram na última posição, enquanto os conteúdos mais longos aparecem bem posicionados no índice de relevância. “Quando o conteúdo é bom, aumenta o tempo de permanência no site e tende a render links de referência, ótimos fatores de ranqueamento nos sites de busca. E escrever bastante na internet não é um problema, como se imaginava anteriormente”, enfatiza Maria Chizhikova Marques, coordenadora de Mercado Brasileiro da SEMrush.

O levantamento, feito em diferentes países, constatou que os pontos mais importantes para ranquear páginas na internet são o tempo de permanência no site, a quantidade de links que fazem referência a ele e a segurança do domínio. “Já sabíamos que ter uma URL segura (HTTPS) era fator importante para ranquear bem nas buscas. Agora outros fatores como a presença de palavras-chave no título, que sempre se mostraram importantes para o SEO, não tem tanta relevância como imaginávamos”, afirma Maria Chizhikova Marques. Ainda que mal colocados no ranking, os vídeos mantêm sua utilidade, segundo o estudo. “Ter um vídeo na página pode influir em outros tópicos importantes para deixar o link no topo das buscas, como tempo de permanência na página, por exemplo”, ressalta a coordenadora de Mercado Brasileiro da SEMrush.

Leia mais em:

http://convergecom.com.br/tiinside/webinside/12/07/2017/video-e-fator-pouco-importante-para-ranquear-paginas-na-internet/?noticiario=WI&__akacao=4319920&__akcnt=59409b55&__akvkey=2189&utm_source=akna&utm_medium=email&utm_campaign=TI+INSIDE+Online+-+WEBINSIDE+-+13%2F07%2F2017+07%3A58