Nílson Souza Nílson Souza / Divulgação

Zé Victor Castiel e Nílson Souza passam a assinar colunas em Zero Hora e GaúchaZH

O grupo de colunistas de Zero HoraGaúchaZH passa a contar, a partir de fevereiro, com o reforço de dois nomes reconhecidos pelos leitores. Nesta quinta-feira (1º), Zé Victor Castiel publicará sua primeira coluna no Segundo Caderno sobre cultura local, teatro, cinema e artes, além de dividir com os leitores do jornal impresso e com os de GaúchaZH histórias sobre sua carreira no teatro, na televisão e como empreendedor cultural. A participação de Zé Victor será quinzenal.

Já no dia 7 de fevereiro, será publicada a primeira coluna de Nílson Souza – que colaborou como colunista e editorialista em Zero Hora – no primeiro caderno do jornal. Ele retorna à abertura de ZH onde se revezam Luis Fernando Verissimo (segundas e quintas-feiras), Carpinejar (terças-feiras), Eduardo Bueno, Peninha (sextas-feiras), e Lya Luft (aos finais de semana).

– No primeiro caderno, vou tratar de temas mais ligados à realidade, ao dia a dia, com um estilo mais leve, procurando adotar um enfoque positivo e construtivo. Estou muito entusiasmado – adiantou Nílson.

Nílson revezará, ainda, nas quintas-feiras, com Zé Victor no Segundo Caderno. Ele volta a escrever sobre cultura no espaço que já ocupou anteriormente.

Com uma linguagem próxima e bem-humorada, Zé Victor volta a tratar dos temas que fazem parte de sua trajetória profissional no cenário cultural, depois de uma temporadano programa Sala de Redação, da Gaúcha, e como colunista do Diário Gaúcho.

– Escreverei uma coluna para o Segundo Caderno na qual terei a oportunidade de navegar por águas mais conhecidas. Ali, falarei de cultura, entretenimento cultural e assuntos gerais afeitos às artes, sempre mantendo o humor e a leveza, que são minha melhor maneira de comunicação. Estou muito feliz – destacou Zé Victor.

Os colunistas

Formado em Direito, Zé Victor atuou durante oito anos na área do direito autoral. Desde 1990, escolheu a carreira de ator. Fez filmes, novelas e minisséries da Globo, além de peças no teatro gaúcho. Em 2001, escreveu o livro de crônicas e memórias A morte de Clóvis. É um dos idealizadores do Porto Verão Alegre, evento de artes cênicas da capital gaúcha, além de um dos criadores do espetáculo Homens de Perto.

Formado pela Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da UFRGS em 1971, Nílson Souza ingressou em Zero Hora em abril de 1989 como Editor de Justiça. Também foi Editor de Esportes e editorialista, antes de assumir os cargos de Editor de Opinião e secretário-executivo do Comitê Editorial, em 1997. Em paralelo, escrevia crônicas semanais para o Segundo Caderno.

Além do conteúdo no jornal, Zé Victor e Nílson terão páginas em GaúchaZH, nas quais os leitores encontrarão mais conteúdo produzido pelos colunistas. Para acompanhar: gauchazh.com/zevictorcastiel e gauchazh.com/nilsonsouza.