Jornal O POVO: O Ceará e o mundo em 30 mil edições

Jornal O POVO: O Ceará e o mundo em 30 mil edições

A edição desta quinta-feira, 10 de agosto de 2017, é um marco na história de O POVO. O jornal impresso chega a sua edição número 30 mil, uma história de confiança e de credibilidade que vem sendo contada desde 7 de janeiro de 1928.

São 30 mil manchetes e mais de 900 mil páginas voltadas para as transformações do mundo e, principalmente, para as mudanças que atingem a vida do leitor.

Abaixo, o editorial "O POVO: 30 mil edições":

Já em sua primeira edição, em 7 de janeiro de 1928, o título do editorial (“Falando ao Povo”) já apresentava a sina do novo periódico que surgia na então pequena capital do Ceará. No texto, a resposta a uma pergunta premeditada: “E por que surgimos? Pelos mais puros ideais de justiça e liberdade”. Desde então, foram 30 mil edições nas ruas, casas e residências de assinantes.

A edição de hoje do O POVO comemora essa marca, que é também de resistência. Sim, resistência às crises cíclicas da economia, mas, principalmente, aos arroubos autoritários de governantes que, ao longo desses quase 90 anos, não souberam conviver com o contraditório, que é papel do jornalismo expressar. Eles passam. O jornal fica.

Em 30 mil edições, muito mais acertos do que erros. Porém, um erro em especial merece ser abordado com o humilde tom da autocrítica. Durante a ditadura militar que se instalou com o golpe de 1964, o jornal deveria ter atuado de forma dura contra as arbitrariedades. Infelizmente, as circunstâncias de então conduziram as páginas do O POVO a um inadequado exercício de tolerância para com a ditadura.

Mas, em 90 anos, principalmente nas últimas três décadas, a história do O POVO é de firme parceria e defesa plena da democracia e das liberdades. É o que mostra a edição de hoje, que ao longo de suas páginas destaca as grandes coberturas, as capas históricas e a evolução tecnológica do jornal até marcar presença no que hoje se convenciona chamar de “redes sociais”.

Como não podia deixar de ser, a edição publica depoimentos de várias gerações de jornalistas e colaboradores que construíram ricos e históricos conteúdos em milhares de edições, com seus prêmios regionais e nacionais de jornalismo.

Que os leitores apreciem, dentre vários, um texto da Associação Nacional de Jornais (ANJ), que trata O POVO como uma “referência de coragem e de criatividade”. A coragem de existir e de persistir. A criatividade de se renovar e ser contemporâneo.

Trinta mil edições. São poucos os jornais do Brasil que alcançaram essa marca. A edição de hoje é uma prévia de janeiro próximo e os 90 anos desta instituição patrimônio do povo cearense. É uma prévia dos 100 anos. 2028 é um pulo.

Confira as capas históricas do O POVO

 

Publicado por :

Jornalista