Corrupção e Operação Lava Jato são tema da prova de seleção para Curso de Residência em Jornalismo Divulgação/Rede Gazeta

Corrupção e Operação Lava Jato são tema da prova de seleção para Curso de Residência em Jornalismo

A sede da Rede Gazeta, em Vitória, recebeu universitários, jornalistas e recém-formados em outros cursos na primeira etapa do processo de seleção para o Curso de Residência em Jornalismo, nesta segunda-feira (07). Candidatos do Brasil afora encararam uma prova com questões de múltipla escolha e na sequência participaram de uma coletiva de imprensa com o tema que interessa o país inteiro: “O combate à corrupção e a Operação Lava Jato”. A dupla de entrevistados estava composta por delegados federais que acompanharam nas investigações.

Quem falou sobre o assunto foi o corregedor da Polícia Federal no Estado, o delegado Márcio Anselmo, que atua na área de crimes financeiros, lavagem de dinheiro e combate à corrupção. O convidado destacou a relevância do tema, a necessidade de uma imprensa livre e o apoio da sociedade no combate a crimes desse gênero. “É um trabalho árduo, levando em conta o tamanho da corrupção no Brasil. No início da Operação Lava Jato descobrimos pessoas especializadas no assunto”, lamentou o delegado que presidiu a investigação originária da operação e trabalhou nela até o último mês de abril.

Prova foi no auditório da Rede Gazeta

Junto ao policial também estava o delegado regional executivo da Polícia Federal no Estado, Luciano Flores de Lima, que também participou da Operação. “A corrupção hoje é o maior problema do Brasil e os efeitos gerados por ela são evidentes. A maioria das verbas desviadas prejudica a saúde, a educação e a infraestrutura do país que encara problemas até de saneamento básico”, destacou o convidado que atua nas áreas de cooperação internacional, crimes financeiros, lavagem de dinheiro e combate a corrupção.

Os dois apresentaram dados da corrupção no Brasil e na sequência responderam às perguntas feitas pelos candidatos. Cada participante deveria elaborar uma matéria com o tema apresentado.

A primeira parte da prova foi composta por 30 questões distribuídas em conteúdos sobre conhecimentos gerais, português e Jornalismo. “Achei a prova tranquila, inclusive, as questões sobre o Espírito Santo. Eu cheguei ao Estado um dia antes para acompanhar as notícias da região”, contou o universitário Philipe Rabelo, 24 anos, que veio do Rio de Janeiro para tentar uma vaga.

“É minha primeira coletiva de imprensa. Fiquei sabendo do curso e do processo seletivo pelo Facebook ao ver a notícia compartilhada por colegas de profissão”, revelou a jornalista Aloma Maria Carvalho, 23, que também veio do Estado carioca.

Teve candidato que sempre pensou em fazer Comunicação e veio tentar uma oportunidade por aqui. “Sou formado em Ciências Econômicas e achei a prova tranquila. Na época de escolher a faculdade, jornalismo estava entre as opções e talvez essa seja a chance de eu conseguir engajar na área”, torce o Humberto Filipe Duarte, 24, que mora em Viçosa.

Quase metade dos inscritos era de fora do Espírito Santo. Quem chegou antes do dia da prova conseguiu até fazer turismo. “Vitória é bonita e o clima agradável. Deu tempo de eu visitar o Centro, o Palácio Anchieta e a Catedral. Essa volta, inclusive, ajuda a entender melhor o Estado. Achei a prova justa”, pontuou a estudante de jornalismo Aline de Souza, moradora de Sergipe.

O curso é gratuito para os aprovados e conta com patrocínio das empresas Águia Branca, Eco 101 e Vale. O programa é destinado aos universitários no último semestre de conclusão do curso de Jornalismo, ou relacionados à área de Comunicação, além de profissionais com até dois anos de formados.

Resultado

O resultado da prova da primeira etapa será divulgado no blog do curso no portal Gazeta Online, neste sábado (12), com a lista dos 30 aprovados para a segunda etapa do processo. A organização do curso entrará em contato com cada um deles para marcar uma entrevista individual com os candidatos que tiveram as maiores notas.