Documentário detalha vulnerabilidade dos jornalistas que atuam no interior do México

Documentário detalha vulnerabilidade dos jornalistas que atuam no interior do México

O México registra este ano 11 assassinatos de jornalistas relacionados a atividades profissionais, além de elevado número de diferentes agressões a comunicadores. A maior parte dos homicídios e das demais violências ocorreu em regiões afastadas dos grandes centros, onde os comunicadores estão mais vulneráveis, em especial a ataques do narcotráfico e de agentes públicos corruptos. Além disso, nessas regiões, os repórteres recebem baixos salários e tem pouco apoio das empresas onde trabalham e, também, de seus colegas quando ameaçados. Esse é o cenário retratado pelo documentário ‘Entre batallas y derrotas’ (Entre batalhas e derrotas), de Gustavo Cabullo Madrid, mestre em Jornalismo Transfronteiriço na Universidade do Texas em El Paso e produtor de televisão para a Universidade Autônoma de Ciudad Juárez (UACJ).

"Nós [os jornalistas] aplicamos um duplo padrão", disse Kabul em entrevista ao Centro Knight. "Denunciamos o que acontece no exterior, mas não o que nos acontece, a portas fechadas, nas nossas empresas". O documentário, lançado em agosto e focado nas adversidades enfrentadas por jornalistas na Ciudad Juárez, no estado de Chihuahua, mostra, afirma Kabul, a batalha que, paralelamente à cobertura de feminicídios e de guerra contra as drogas, os jornalistas enfrentam para "dignificar sua profissão, garantindo sua segurança física, social, salário, benefícios, justiça para os colegas mortos e, não menos importante, sua liberdade de expressão".

Leia mais em:

https://knightcenter.utexas.edu/pt-br/blog/00-18844-documentario-mostra-condicoes-de-trabalho-precarias-de-jornalistas-em-ciudad-juarez-no

ACESSOS

027412
Hoje
Ontem
Esta semana
Semana passada
Este mês
Mês passado
Todos os dias
300
991
1291
19728
23346
4066
27412

Seu IP: 54.161.73.123
2017-10-24 05:45