Assinaturas digitais de jornais no mundo crescem 200% em cinco anos; leitor busca credibilidade e prefere ler no mobile WAN-IFRA

Assinaturas digitais de jornais no mundo crescem 200% em cinco anos; leitor busca credibilidade e prefere ler no mobile

Desafiados a encontrar um modelo viável de receitas em um ambiente digital dominado por Google e Facebook, os jornais registraram um crescimento de 208% em suas assinaturas digitais nos últimos cinco anos até 2018. Os dados são do relatório World Press Trends 2019, da Associação Nacional de Editores de Notícias (WAN-IFRA). 

O estudo, com entrevistas realizadas em mais de 50 países, projeta para este ano aumento de 13% na carteira de assinantes digitais dos jornais, muito por causa da crescente procura dos consumidores de notícias de todo o mundo por fontes confiáveis em meio à desinformação on-line. Além disso, o estudo recomenda aos publishers o investimento nos serviços mobile, uma vez que 56% dos leitores on-line acessam sites de notícias a partir de dispositivos móveis como os smartphones.

“O ‘mobile first’ precisa ser mais do que um mantra, tem de ser a missão", sugerem os autores do estudo. A pesquisa afirma que as organizações de notícias com visão de futuro adotaram uma mentalidade de mobilidade em suas operações atuais e planos futuros. “Estratégias de SEO (Search Engine Optimization) de qualidade produzirão resultados além do mecanismo de pesquisa tradicional”, enfatiza o estudo. Por enquanto, segundo o relatório, o Google continua a ser a principal fonte de tráfego para os sites noticiosos. Do total das visitas direcionadas pela empresa de tecnologia, 47,61% são resultado de pesquisa pesquisa, enquanto outros 32,45% partem do Google News. 

As receitas globais (impressa e digital) das organizações de notícias, de acordo com o estudo, caíram 3% na comparação entre 2018 e 2017, com grande parte desse impacto vindo da receita de publicidade impressa (queda de 7%). A receita de publicidade digital aumentou 5%, e o relatório prevê melhora em 2019.

A pesquisa indica que quase 54% da receita total dos jornais são provenientes da venda de suas edições digitais e impressas. Ainda que os jornais estejam empenhados na transformação digital, a pesquisa estima que os recursos vindos das edições em papel ainda representem 86% da receita dos editores de notícias. Em 2018, a circulação impressa caiu 1% em todo o mundo.

Usuários leais são, conforme o relatório, os maiores contribuintes para o tráfego on-line dos jornais. Globalmente, eles representam mais de duas de cada cinco visualizações de página. "O conteúdo relevante é essencial para obter a lealdade de novos usuários", destaca o estudo.

Leia mais em:

https://www.wan-ifra.org/press-releases/2019/11/04/world-press-trends-2019-the-balancing-act-of-publishers

https://whatsnewinpublishing.com/208-growth-in-digital-news-subscribers-over-five-years-readers-are-more-willing-to-pay-for-content-and-other-findings-from-wan-ifra