Imprimir esta página
Segundo pesquisa, índice de pessoas de 18 a 24 anos Segundo pesquisa, índice de pessoas de 18 a 24 anos O Globo

Cresce o número de jovens norte-americanos que pagam por conteúdo digital

Os jovens norte-americanos estão mais dispostos a pagar por conteúdo jornalístico digital. Essa é uma das principais surpresas verificadas pela pesquisa anual do Instituto Reuters para o Estudo do Jornalismo, da Universidade de Oxford, na Inglaterra. O estudo mostra que, na média, houve estagnação nos índices de notícias online pagas entre os 36 países analisados, com exceção dos Estados Unidos, onde onde o número passou de 9%, em 2015, para 16% em 2016. Entre pessoas na faixa de 18 a 24 anos o incremento foi maior, passando dos 4% registrados na pesquisa publicada em 2016 para 18% no levantamento divulgado na semana passada. O mesmo ocorreu entre os grupos com viés político, em especial à esquerda, segundo o estudo.

“É muito cedo para saber se esses aumentos constituem em algo consistente ou simplesmente uma reação brusca ao choque político”, pondera Richard Fletcher, um dos analistas da pesquisa, referindo-se ao efeito da eleição à presidência norte-americana e aos primeiros meses do governo de Donald Trump. O maior interesse dos jovens norte-americanos por informação, entretanto,  sustenta certo otimismo entre os publishers, relatou o site especializado Journalism.

"Alguns anos atrás, estávamos pensando que provavelmente nunca teríamos pessoas com menos de 35 anos interessadas em notícias e, como vemos agora, pagam pela notícia, se envolvem com a política e são bastante apaixonadas", disse Janine Gibson, editora-chefe do BuzzFeed no Reino Unido, durante painel sobre a pesquisa do Instituto Reuters, do qual participaram também integrantes da BBC, do Financial Times e do Facebook, entre outros.

Financiamento ao jornalismo e notícias de última hora

Outra surpresa do estudo vinda da audiência dos Estados Unidos é o elevado índice (29%) – o maior entre os países pesquisados – de entrevistados cuja principal motivação para pagarem notícias é o financiamento do jornalismo. A Austrália é o país que mais se aproxima dos norte-americanos nesse item, com 25%. Na média dos 36 mercados, esse número é de apenas 13%. As doações para organizações de notícias, relatou Fletcher, passaram de 1% nos Estados Unidos e na Austrália, em 2016, para 4% e 3%, respectivamente, em um espaço de um ano. Mas esse padrão também não é repetido em outras regiões.

Os autores da pesquisa advertem que a maioria das pessoas continua a não pagar por notícias e que os motivos que as levam a essa compra variam bastante entre os países analisados – os mais citados são o acesso em dispositivos móveis, boas ofertas (incluindo digital + impresso) e variedade de fontes de informação. Quando perguntados sobre que tipo de conteúdo mais influenciou na decisão de pagar, a maioria dos entrevistados (41%) citou as notícias de última hora, seguidas de informações sobre acontecimentos recentes (38%), análises em profundidade (34%) e comentários (29%). Poucas pessoas (23%) pagam para acessar informação de entretenimento.

Em sua análise, Fletcher destacou que o interesse em pagar por notícias de última hora também não deixa de ser surpreendente, uma vez que na maioria dos países as pessoas podem acessa as mesmas informações em uma série de alternativas gratuitas. Esse cenário, inclusive, motivou alguns publishers a deixar de oferecer notícias de última hora a sues clientes pagantes. Ao mesmo tempo, detalhou o pesquisador, os grupos focais do estudo mostram que as pessoas valorizaram conteúdo de qualidade, em particular de bons autores, exclusividades e acesso aos bastidores dos fatos. Além disso, os entrevistados enfatizaram a importância dos aplicativos móveis que são personalizáveis, fáceis de usar e podem integrar vários dispositivos.

Leia mais em:

http://www.digitalnewsreport.org/survey/2017/paying-for-news-2017/

https://www.journalism.co.uk/news/risj-report-prompts-optimism-about-readers-appreciation-of-journalism/s2/a706370/

http://www.niemanlab.org/2017/06/news-apps-are-making-a-comeback-more-young-americans-are-paying-for-news-2017-is-weird/?utm_source=Daily+Lab+email+list&utm_campaign=58cabc33ac-dailylabemail3&utm_medium=email&utm_term=0_d68264fd5e-58cabc33ac-386384393

https://monetización.com/las-aplicaciones-de-noticias-est%C3%A1n-haciendo-una-reaparici%C3%B3n-cada-vez-m%C3%A1s-j%C3%B3venes-estadounidenses-ba8af2477c99

Itens relacionados (por marcador)