Pesquisa com audiência de 28 redações dos EUA mostra que 70% pagam por notícia The New York Times

Pesquisa com audiência de 28 redações dos EUA mostra que 70% pagam por notícia

A mais recente pesquisa do Trusting News Project, do Reynolds Journalism Institute (EUA), revela que 70% dos entrevistados por 28 redações dos Estados Unidos disseram que apoiam financeiramente uma ou mais organizações de notícias. O resultado é surpreendente, uma vez que ainda predomina o entendimento de que as pessoas resistem a pagar por conteúdo diante de uma infinidade de fontes gratuitas de informação, mesmo que nem sempre confiáveis. O estudo, realizado por empresas de rádio, jornal, TV e digital, também verificou o grau de confiança das audiências em relação à mídia e, o mais importante, como é construída a relação de credibilidade entre o público e as companhias jornalísticas.

A partir de uma pesquisa online, as redações coletaram 8.728 respostas que resultaram em outros resultados bem menos surpreendentes. Os liberais e os moderados demonstraram mais confiança no “jornalismo convencional” (e a pagar por ele) do que os conservadores. As pessoas “muito conservadoras” revelaram a menor confiança na mídia. Houve também diferenças entre raças, sexos e idades em como cada grupo vê a mídia. Os entrevistados brancos são mais propensos a confiar e a pagar as notícias do que os entrevistados não-brancos. Quanto mais idade têm as pessoas, mais dispostas elas dizem estar para pagar por notícias, ainda que os mais jovens comecem a revelar interesse pelo conteúdo pago.

A pesquisa pediu ainda aos entrevistados para nomear fontes de notícias em que confiam e as que não têm credibilidade para elas. Os dez menos confiáveis são: Occupy Democrats, BuzzFeed, Breitbart, Social Media, Trump, Infowars, Yahoo, Internet, HuffPost e The Blaze. Fox, ABC, NBC, CBS, MSNBC e CNN também caíram na categoria não confiável. As dez mais confiáveis são: The Economist, Televisão Pública, Reuters, BBC, NPR, PBS, The Guardian, The Wall Street Journal, Los Angeles Times e The Dallas Morning News. Local, The Kansas City Star, The Denver Post e The New York Times também na lista das empresas confiáveis.
Além desses dados, revelados nesta quinta-feira (27), as entrevistas online e, também, outras presenciais (que duraram mais de uma hora cada) serão estudadas de forma mais aprofundada e sustentarão uma pesquisa mais ampla. O Reynolds Journalism Institute pretende, com isso, chegar mais próximo das respostas às principais questões do jornalismo da atualidade, em especial o melhor entendimento de como as pessoas passam a confiar no jornalismo (e mantêm essa confiança) e decidem apoiar financeiramente as organizações de notícias.

Leia mais em: 

Who trusts — and pays for — the news? Here’s what 8,728 people told usWho trusts — and pays for — the news? Here’s what 8,728 people told us
28 newsrooms asked their audiences if they pay for the news. 70 percent said yes.