Preocupada com a violência contra a liberdade de imprensa nas Américas, incluindo o recrudescimento da situação em vários países, a Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) alertou, em sua reunião de meio ano, que esse cenário resulta em mais assassinatos de jornalistas e, também, na impunidade. Nos últimos seis meses, segundo a entidade, 14 jornalistas morreram no exercício da profissão na região – dois deles no Brasil: o radialista Jefferson Pureza Lopes, da Rádio Beira Rio, de Goiás, e Ueliton Bayer Brizon, em Rondônia. Quatro profissionais foram mortos no México, três no Equador, dois na Guatemala e um em Honduras, Colômbia e El Salvador. Há ainda um comunicador desaparecido no Haiti. A SIP produziu um vídeo em tributo aos jornalistas assassinados.

 

Publicado em Jornal ANJ Online

Trabalhos de meios de comunicação e de jornalistas do Brasil estão entre os premiados da edição deste ano do concurso de Excelência Jornalística, organizado pela Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP). O jornal O Estado de S.Paulo venceu a categoria "Jornalismo de Dados", com o especial multimídia “Clima em transformação”. O fotógrafo brasileiro Felipe Dana, da Associated Press (BR), ganhou a premiação de Fotografia por "Zika outbreak in Rio", sobre os efeitos da doença no Rio de Janeiro. Na categoria "Jornalismo de Profundidade", a série colaborativa internacional (com a participação de brasileiros) Panama Papers foi a vencedora.

Publicado em Jornal ANJ Online

A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) concedeu nesta terça-feira (15) a Luis Almagro, secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA), o Grande Prêmio SIP de Liberdade de Imprensa. “Almagro tem sido um defensor vertical da aplicação dos preceitos democráticos nas Américas", disse Matt Sanders, presidente da SIP, ao anunciar a premiação, que será entregue  durante a 73ª Assembleia Geral da entidade, de 27 a 30 de outubro, em Salt Lake City (EUA).

A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) condenou nesta terça-feira (25) ação do governo de Cuba que resultou na prisão domiciliar da jornalista cubana Sol García Basulto, da revista La Hora de Cuba, na cidade de Camagüey, e correspondente do portal 14ymedio. A jornalista está presa desde a segunda-feira (24) por desempenhar seu trabalho jornalístico. A SIP também lamentou situação similar vivida pelo jornalista Henry Constantín Ferreiro, diretor da La Hora de Cuba.

A Sociedade Interamericana de Imprensa expressou nesta quarta-feira (12) preocupação com a decisão do governo dos Estados Unidos de proibir empresas e cidadãos norte-americanos de manter relações comerciais e contratuais com o Grupo Editorial GESE, do Panamá, que publica os diários El Siglo e La Estrella de Panamá. A proibição se dá pela inclusão do principal acionista da companhia de mídia, Abdul Waked, na Lista Clinton, base de dados criada em 1995, durante o governo de Bill Clinton, com o objetivo de listar empresas ou pessoas relacionadas ao narcotráfico ou envolvidas em lavagem de dinheiro. A SIP anunciou ainda que uma delegação da entidade estará no Panamá entre 5 e 8 de setembro para investigar os casos de liberdade de expressão do grupo GESE e de outras empresas de comunicação do país.

Publicado em Jornal ANJ Online
Página 1 de 5