Após Twitter marcar postagens suas como duvidosas, Trump diz que vai regular ou fechar mídias sociais

Após Twitter marcar postagens suas como duvidosas, Trump diz que vai regular ou fechar mídias sociais

O presidente norte-americano Donald Trump ameaçou, nesta quarta-feira (27), regular ou fechar as empresas de mídia social nos Estados Unidos, um dia depois de ter tido postagens verificadas pelo Twiiter. Pela primeira vez, a rede social preferida por Trump para suas postagens incluiu, na terça-feira (26), a etiqueta de “verificação de fatos” em dois textos do presidente republicano apontados pela plataforma como "potencialmente enganosos", que diziam que o voto por correio era fraudulento, informou a AFP.

Hoje, Trump disse que os sites de mídia social estão tentando silenciar vozes conservadoras e precisam mudar de rumo ou enfrentar uma ação. “Os republicanos sentem que as plataformas de mídia social silenciam totalmente as vozes conservadoras. Vamos regular fortemente, ou fechá-los, antes que possamos permitir que isso aconteça.” Num segundo post, acrescentou: “Assim como não podemos permitir que cédulas por correio em larga escala se enraízem em nosso país”.

Carl Tobias, professor de direito da Universidade de Richmond, na Virgínia, disse que é improvável que Trump consiga cumprir sua ameaça contra empresas de mídia social. "Existem medidas que ele pode tomar, mas é provável que sejam lentas, complicadas e ineficazes, embora ele tenha o enorme megafone da presidência para convencer os eleitores de que está correto e merece ser reeleito", disse Tobias ao Business Insider.

"Trump poderia emitir ordens executivas ou tentar convencer as agências federais a regular ou tomar medidas contra o Twitter ou, ainda, convencer o Congresso a legislar, mas nenhuma será rápida ou o ajudará antes de novembro", destacou o professor. "A reeleição pode ajudá-lo a alcançar parte do que deseja a longo prazo, já que as agências e o Congresso estão investigando as grandes tecnologias e podem considerar a legislação, mas nada passará em breve", acrescentou.

Há muito tempo, o presidente usa o Twitter como uma plataforma para disseminar insultos, teorias da conspiração e informações falsas para seus 80 milhões de seguidores, informou a AFP. Antes de ser eleito em 2016, Trump construiu sua marca política apoiando a mentira de que Barack Obama, o primeiro presidente negro dos Estados Unidos, não havia nascido no país. Não seria, portanto, elegível para ser presidente.

Recentemente, o republicano provocou mais uma tempestade ao espalhar o boato infundado de que o apresentador de televisão da MSNBC Joe Scarborough teria assassinado uma assistente.

A medida tomada esta semana pelo Twitter acontece no momento em que Trump, em meio à forte desaceleração econômica nos Estados Unidos e 100 mil mortes provocadas pela pandemia de coronavírus, divulgava a teoria da conspiração sobre Scarborough. Os boatos sem evidências divulgados pelo presidente afirmam que o apresentador de TV matou uma mulher com a qual teve um relacionamento em 2001, quando ele era um congressista republicano e ela integrava sua equipe de assessores.

Leia mais em:

https://www.businessinsider.com/trump-threatens-shut-down-platforms-after-tweets-tagged-warning-2020-5

https://veja.abril.com.br/economia/trump-ameaca-fechar-redes-sociais-apos-ter-tuite-rotulado-como-enganoso/

https://www.correiodopovo.com.br/arteagenda/trump-amea%C3%A7a-fechar-redes-sociais-ap%C3%B3s-questionamento-de-seus-tu%C3%ADtes-1.427892

https://edition.cnn.com/2020/05/27/politics/donald-trump-twitter-threat-regulate/index.html

https://www.axios.com/trump-social-media-free-speech-rules-576b2614-d45d-4559-8236-5ead5e0e247c.html