Twitter pode pagar multa de até US$ 250 milhões

O ESTADO DE S.PAULO - 05/08/2020

O Twitter disse nesta semana que pode receber uma multa de até US$ 250 milhões da Comissão Federal do Comércio dos EUA (FTC, na sigla em inglês) por usar indevidamente números de telefone e endereços de e-mail de usuários.


A multa diz respeito a uma prática do Twitter revelada em outubro do ano passado: entre 2013 e 2019, a rede social usou números de telefone e endereços de e-mail de usuários para direcionamento de anúncios na plataforma – a princípio, as informações foram fornecidas apenas “para fins de segurança e proteção”. À época em que foi revelada a prática, o Twitter afirmou que isso foi um erro na plataforma, e que não foi uma medida intencional.

A rede social disse que recebeu uma notificação nas últimas semanas sobre o episódio. O uso de dados em questão violou um acordo da rede social com a FTC, firmado em 2011 – o contrato estabelecia que o Twitter seria transparente quanto ao uso das informações pessoais de seus usuários.

O Twitter estima que o valor da multa será entre US$ 150 milhões e US$ 250 milhões. A empresa afirmou a investidores que está reservando dinheiro para a possível punição.

Um porta-voz da FTC confirmou ontem que há uma investigação aberta sobre práticas do Twitter.

A rede social também está lidando com os desdobramentos do enorme ataque hacker contra a sua plataforma, que permitiu aos criminosos no começo de julho tuitar de contas verificadas de nomes como o candidato presidencial democrata Joe Biden, o bilionário Bill Gates, o presidente da Tesla Elon Musk e o ex-prefeito de Nova York Mike Bloomberg. Segundo o Twitter, os hackers visaram a 130 contas no ataque. Eles conseguiram reiniciar as senhas, assumir o controle e tuitar por meio de 45 delas.

Um adolescente foi preso na semana passada no Estado da Flórida, nos Estados Unidos, acusado de ser o principal comandante da invasão. Em audiência ontem, o jovem afirmou ao juiz Christopher Nash, em Tampa, não ser culpado das 30 acusações de fraude atribuídas a ele pela investigação, segundo registros da audiência./