Abraji abre inscrições para Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo

Abraji abre inscrições para Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo

Estão abertas as inscrições para o 15º Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji).  O evento, que neste ano será em um ambiente inteiramente virtual, ocorre entre os dias 11 e 12 de setembro.

Com o formato virtual, espera-se ampliar o número de participantes de várias regiões do país. Algumas palestras serão gravadas, outras transmitidas ao vivo, e algumas serão gravadas, mas com sessão de perguntas e respostas ao vivo após o streaming.

Marcelo Träsel, presidente de Abraji, destaca a importância do congresso para a reflexão sobre o jornalismo neste momento de pandemia, crise política e desastre climático iminente.

“O congresso de 2020 foi um dos mais desafiadores para a organização, tanto pela mudança para a plataforma online, quanto pela quantidade de temas urgentes a serem abordados. Estamos convictos de que as atividades previstas vão ajudar os jornalistas brasileiros a navegar um pouco melhor por esse período de incertezas. Também estamos animados com a possibilidade de o Congresso virtual permitir a participação de muitos mais estudantes e repórteres de todo o Brasil e até mesmo de outros países de língua portuguesa.”

Inscrições gratuitas

Em razão das crises sanitária e econômica, haverá a possibilidade de inscrição gratuita, mas os participantes serão convidados a doar qualquer valor para fortalecer o trabalho da Abraji. O objetivo é garantir o acesso aos muitos jornalistas que foram demitidos ou tiveram a jornada reduzida.

Eventos paralelos

Realizado anualmente desde 2005, o Congresso da Abraji reuniu, em 2019, mais de 1.200 pessoas. Dois outros eventos paralelos fazem parte da programação: o 7º Seminário de Pesquisa (10.set.2020), que discute pesquisas acadêmicas sobre jornalismo investigativo; e o 2º Domingo de Dados (13.set.2020), maratona de cursos de jornalismo de dados. As inscrições para esses eventos paralelos, que contam com participantes internacionais, só serão abertas na próxima quinta-feira (13).

7º Seminário de Pesquisa

No 7º Seminário de Pesquisa, os pesquisadores selecionados apresentam seu trabalhos científicos, com a presença de uma mediadora. No 2º Domingo de Dados, o formato será de Cursos/Oficinas (treinamento prático, com uso de computador, às vezes com programas previamente instalados).

Convidados

Este ano estão confirmadas as participações de ao menos 15 convidados internacionais para os dois dias do congresso, como Nikole Hannah-Jones, repórter do New York Times especializada em cobrir questões raciais e que lançou o projeto 1619, iniciativa multimídia em que faz uma revisão da história da escravidão nos Estados Unidos.

Entre os palestrantes e debatedores confirmados estão Jason Stanley, autor de Como Funciona o Fascismo – A Política do “Nós” e “Eles”; Craig Silverman, do BuzzFeed do Canadá, um dos maiores especialistas em desinformação; Neena Kapur, especialista em doxing (exposição de dados pessoais na internet) do New York Times; Cécile Prieur, responsável pela equipe de inovação do Le Monde; Sally Lehrman, do Trust Project; Meera Selva, diretora do programa de bolsas do Reuters Institute for the Study of Journalism; e Jeff Jarvis, diretor do Tow-Knight Center for Entrepreneurial Journalism da City University of New York e autor de “O que o Google faria?".

A Abraji atendeu a pedidos dos associados e participantes de outros Congressos e ampliou a diversificação de veículos e regiões, dando destaque aos modelos colaborativos e especializados em temáticas próprias. As sessões também levaram em conta questões de raça e gênero. Entre os jornalistas que atuam em grandes veículos brasileiros estão Maiá Menezes, Sônia Bridi, Fernando Rodrigues, Flavia Lima, Renato Aroeira, Eugênio Bucci e Patricia Campos Mello.

Em 2020, a Abraji manteve os 5 eixos tradicionais do Congresso (trabalhos e jeitos de fazer; cenários e tendências; jornalismo sob ataque; aprendizado e teoria; e aprendizado e prática).

Eles estão inseridos em diferentes modelos: Palestra (exposição de apenas um convidado (a), seguida de perguntas feitas pelo mediador (a), Painel (exposição com convidados (as) que discutem o mesmo tema); Bastidores de Reportagem (quando profissionais discutem seus processos de apuração/edição) e Minicursos (sem a necessidade de prática no computador).

Clique aqui para se inscrever.