Editorial: O POVO, há 92 anos sempre perto de você

Editorial: O POVO, há 92 anos sempre perto de você

O jornalismo se fortalece à medida em que ganha relevância na vida da população. Quanto maior for a aposta em conteúdos de qualidade, pontos de vista variados, inovação e transparência, mais um veículo de comunicação será reconhecido e valorizado pela sociedade. E é exatamente esse o compromisso do O POVO desde aquele 7 de janeiro de 1928, quando de sua primeira edição. Ao longo de quase um século, somos porta-vozes dos desejos e das angústias de um povo valente e criativo, determinado a resistir, sonhar e se desenvolver. Uma relação de confiança construída a cada notícia bem apurada, a cada análise precisa, a cada denúncia contra tudo aquilo que nos aflige, mesmo que isso signifique contrariar determinados interesses.

Não importa a área, não importa o assunto, lá está O POVO determinado a contribuir com a boa informação e com a interpretação correta dos fatos. Se o tema é eleições, atuamos para dissecar perfis, questionar propostas, elucidar dúvidas, destacar contradições. Na economia, vamos além nos números, apontando caminhos para o real crescimento, dando dicas de investimento, criticando aquela alta absurda de preços. No mundo das artes, não nos falta ousadia para valorizar o novo, enaltecer os talentos da terra, ajudar a disseminar e construir uma cultura de caráter emancipatório, seja ela erudita, seja ela popular. A cidade está esburacada? Não tem remédio no posto de saúde? Falta água no seu bairro há semanas? Temos a independência necessária para cobrar as soluções.

Mas será que, em mais de nove décadas, não houve falhas pelo caminho? Claro que sim! Mas também não nos falta a humildade necessária para reconhecê-las e corrigi-las, dentro de um processo contínuo de aprendizagem que nos permitiu chegar aos 92 anos com fôlego de criança e uma experiência cuja riqueza é imensurável. Graças a um trabalho que mescla as habilidades dos nossos profissionais à sensibilidade humana essencial para a longevidade de qualquer empresa.

É esse arcabouço que nos possibilita, por exemplo, saber a hora certa de mudar. Não ficamos para trás diante de uma revolução tecnológica que provoca desafios constantes. Seguimos firmes no papel, mas também demarcamos espaço no digital, rompendo fronteiras para nunca ficar longe de você. Por isso, é fácil nos ler em celulares e computadores, nos seguir nas principais redes sociais, e ainda nos ouvir no rádio, podcasts e afins. Sem falar nas parcerias com veículos regionais, compondo a chamada Rede Nordeste.

Mudamos a todo instante, mas sem jamais abrir mão daquilo que é a essência da nossa existência: o respeito à verdade, à pluralidade e a tudo que for do interesse público. O que nos move é a fé inabalável na capacidade que o jornalismo tem de transformar o mundo em um lugar melhor, fugindo dos radicalismos, rompendo preconceitos, aperfeiçoando a democracia e difundindo conhecimentos. São esses os princípios que nos nortearão até e para além dos 100 anos.