Informativos do The New York Times garantem relação diferenciada do jornal com 14 milhões de assinantes

Informativos do The New York Times garantem relação diferenciada do jornal com 14 milhões de assinantes

Os boletins informativos por e-mail, ou newsletters, do jornal norte-americano The New York Times são hoje algumas das principais portas de relacionamento do diário com seus leitores. Diferentes equipes dos veículos produzem 55 informativos que, juntos, totalizam 14 milhões de assinantes. Os boletins abordam diversos temas e são produzidos em várias narrativas, algumas delas em tom de conversa direta e intimista. Em determinados casos, oferecem textos exclusivos e aprofundados. Em outros, dicas práticas. O sucesso deles têm em comum a capacidade de funcionar como um guia – ou um mapa – de conteúdo ao leitor em meio a múltiplas informações e, ao mesmo tempo, oferecer conhecimento diferenciado.

"Estamos em um período muito movimentado e a quantidade de jornalismo que produzimos todos os dias pode ser bastante assustadora, mesmo para alguém que é pago para sintetizá-la", diz o jornalista Chris Stanford, que edita um dos mais populares informativos do The New York Times, o US Morning Briefing. “Acho que os leitores gostam de ter alguém fazendo o trabalho de classificar o que é importante, destacando em que eles devem gastar seu tempo (limitado) no The Times”.

Os leitores dos boletins também estão em busca do que está além do jornal, impresso ou digital, e procuram interagir com os jornalistas do The New York Times. E o jornal garante isso a eles. Muitos dos que escrevem e editam os informativos estão particularmente interessados ​​em como eles podem ser usados ​​para interagir com os leitores – de forma mais direta e menos formal. Os leitores podem, por exemplo, pedir conselhos de moda, no Open Thread, ou fazer perguntas sobre o aquecimento global no Climate Fwd. Os leitores dos boletins também influenciam mais diretamente a produção de conteúdos, a partir de seus comentários.

A caixa de entrada de um leitor é valiosa, diz Elisabeth Goodridge, diretora editorial de boletins informativos do The New York Times. A jornalista afirma que o segredo do sucesso dos boletins informativos – ou o molho secreto, como ela chama – é o seguinte: conheça seu público, tenha um especialista para produzir a publicação, ofereça um design atrativo, mantenha as melhores práticas em mente e, talvez o mais importante, "ofereça algo valioso que você não pode ter em nenhum outro lugar”.

Leia mais em:

https://www.nytimes.com/2018/07/09/insider/newsletters-briefing.html

 

Hélio Gama Neto