Fraude no mercado de anúncios digitais continua a desviar receitas dos publishers Reprodução/The Drum

Fraude no mercado de anúncios digitais continua a desviar receitas dos publishers

Recente experiência feita pela edição norte-americana do jornal The Guardian, do Reino Unido, seu parceiro para anúncios programáticos MightyHive e Google revelou como ainda é grande a ação fraudulenta na publicidade online. A partir da compra de inventário de anúncios – a maioria do The Guardian – em mercado aberto, o teste identificou vários agentes não autorizados fingindo vender as peças publicitárias e desviando receita. Do inventário de anúncios em vídeo comprado sem validação, por exemplo, 72% eram fraudulentos, informou o site eMarketer.

No ano passado, Google, Amobee e Quantcast conduziram um estudo comparando o inventário disponível de uma seleção de 16 publishers premium em três DSPs (demand side platform) para determinar quanto inventário fraudulento estava disponível nas trocas. Os pesquisadores descobriram que havia quatro vezes mais solicitações de lances de exibição do que o estoque legítimo.

Parte do problema é que os compradores, os profissionais de marketing, não pressionaram por uma explicação de onde está indo o gasto com anúncios. "Há muitas coisas que podem ser eliminadas de uma perspectiva fraudulenta ou de tráfego inválido se o comprador simplesmente exigir isso", diz Walter Knapp, CEO da Sovrn, empresa que presta consultoria a publishers sobre publicidade e audiência.

Recente relatório do site eMarketer indica que, para contornar o problema, é necessário identificar os atores ruins e aplicar medição e análise mais eficazes.

Leia mais em:

https://www.emarketer.com/content/ad-fraud-still-plagues-digital-media-s-supply-chain?ecid=NL1001