Publicidade programática é a principal fonte de financiamento para sites de desinformação, mostra o Le Monde Reprodução

Publicidade programática é a principal fonte de financiamento para sites de desinformação, mostra o Le Monde

Levantamento feito pelo jornal Le Monde no mercado de publicidade programática digital da França revela que os sites que produzem desinformação faturam alto com marcas relevantes que compram, dentro de um sistema de leilão, pacotes de anúncios dirigidos a partir de dados trabalhados por algoritmos. Por meio de uma ferramenta de verificação de fatos própria, o Decodex, a reportagem do diário francês pesquisou propagandas expostas em quarenta sites não confiáveis. Em 24 deles foram encontrados anúncios distribuídos pelo AdSense, do Google. Links recomendados pelo Taboola apareceram em doze dessas páginas.

Entre os sites analisados pelo Le Monde, estão páginas sensacionalistas, como Santenutrition.org, o Topastuces.net e o Santeplusmag.com, este último muito popular, com 7,6 milhões de seguidores Facebook, mas também conhecido por transmitir uma quantidade significativa de informações falsas. Há também sites de propaganda de extrema-direita, como o Dreuz. info e o Europe-israel.org. No caso do Santeplusmag.com, o jornal identificou anúncios distribuídos pela Ligatus, uma empresa especializada na venda de publicidade digital que colabora com vários meios de comunicação, incluindo o Le Monde.

"Na França, existem centenas de anunciantes que ainda pagam para aparecer em sites de desinformação sem necessariamente estarem ciente disso", diz Pierre-Albert Ruquier, da empresa Storyzy, especializada em segurança de marca no meio digital. Segundo ele, cerca de 2% dos anúncios que passam por redes como o Google AdSense são exibidos em sites não confiáveis listados pela Storyzy.

Outro motivo para que marcas confiáveis apareçam em sites de conteúdo duvidoso, diz Ruquier, é o fato de os anunciantes relutarem em acompanhar de perto a distribuição dos pacotes de publicidade nos quais investem. "Há um verdadeiro trabalho de evangelização a ser feito neste campo", afirma o especialista.

Leia mais em:

https://www.lemonde.fr/les-decodeurs/article/2018/10/18/la-publicite-meilleure-alliee-des-sites-de-desinformation_5371425_4355770.html