Entidades pedem intervenção do Congresso dos EUA diante da vigilância de jornalistas que cobrem caravanas de migrantes Reprodução/CPJ

Entidades pedem intervenção do Congresso dos EUA diante da vigilância de jornalistas que cobrem caravanas de migrantes

Após as revelações da TV NBC segundo as quais o governo dos Estados Unidos criou uma lista negra e manteve vigilância na atividade de jornalistas que cobrem as caravanas de imigrantes de países da América Central, o órgão alfandegário e de proteção a fronteiras, U.S. Customs and Border Protection (CBP), cancelou nesta sexta-feira (8) uma reunião com grupos de liberdade de imprensa.

"O cancelamento (...) em meio a preocupações crescentes em relação a assédio a jornalistas que cobrem migrantes faz parte de um padrão da agência de se recusar a tratar preocupações sérias sobre o tratamento da imprensa nas fronteiras dos EUA", criticou Alexandra Ellerbeck, coordenadora do Programa para a América do Norte do Comitê para a Proteção dos Jornalistas. "É hora de o Congresso intervir e garantir que as políticas de proteção aos jornalistas e a confidencialidade de suas fontes sejam postas em prática", completou.