Mulheres conquistam espaço no jornalismo das Américas, mas ainda são discriminadas e ameaçadas Reprodução

Mulheres conquistam espaço no jornalismo das Américas, mas ainda são discriminadas e ameaçadas

A presidente da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), María Elvira Domínguez, lamentou nesta sexta-feira (8) que, apesar de terem conquistado mais espaços no jornalismo das Américas, as mulheres permanecem marginalizadas e estigmatizadas, além de sofrerem abusos no exercício da profissão. "São vítimas de comentários sexistas, misóginos e discriminatórios; de diferenças salariais, assédio sexual, ameaças e todo tipo de violência", disse ao participar do painel motivado pelo Dia Internacional da Mulher.

"Ainda há um longo caminho a ser percorrido para mudar condutas que já deveriam ser coisa do passado", afirmou María Elvira, também diretora do diário colombiano El País. O encontro também contou com a participação de Edison Lanza, relator especial de Liberdade de Expressão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH); Julia Lima, da organização Artigo 19 Brasil, e Pedro Vaca, da Fundação para a Liberdade de Imprensa da Colômbia. Na ocasião foi apresentado o relatório "Mulheres Jornalistas: Discriminação e Violência baseada em gênero contra mulheres jornalistas no exercício de sua profissão", da CIDH.

Leia mais em:

https://www.sipiapa.org/notas/1213007-dia-internacional-la-mujer-peligros-las-mujeres-periodistas-cuestion-genero