CPJ insta STF a revogar censura contra revista online Crusoé Reprodução/G1

CPJ insta STF a revogar censura contra revista online Crusoé

O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) juntou-se a outras tantas entidade de defesa à livre expressão, como a Associação Nacional de Jornais (ANJ), instou nesta quarta-feira (18) o Supremo Tribunal Federal (STF) a revogar a decisão de censurar e multar a revista online Crusoé e abster-se de censurar os meios de comunicação.

"As ações agressivas do Supremo Tribunal Federal contra a Crusoé depois que a revista informou sobre um de seus juízes são extremamente preocupantes", disse, em Nova York, Natalie Southwick, Coordenadora do Programa do CPJ para a América Central e do Sul. "Ao invés de livrar-se de artigos críticos da internet e assediar repórteres, as autoridades judiciais brasileiras devem se comprometer em defender valores constitucionais como a liberdade de imprensa".

O ministro do STF, Alexandre de Moraes, ordenou que a revista online Crusoé retirasse reportagem que mencionava o presidente do Supremo brasileiro, José Antonio Dias Toffoli. Moraes disse que a reportagem "atacou a honra e a segurança" do tribunal e ordenou à Crusoé que a retirasse do site ou enfrentaria uma multa diária de R$ 100 mil reais.

Além disso, Moraes pediu à Polícia Federal que interrogasse os autores da reportagem dentro de 72 horas, informou a revista. Esse pedido foi rejeitado pela Procuradora-geral, que disse que um magistrado não tem autoridade para abrir uma investigação.

Leia mais em:

https://cpj.org/pt/2019/04/justica-brasileira-ordena-que-revista-online-cruso.php