Jornalismo investigativo e local precisa ser salvo antes que seja tarde, defende ministra britânica Reprodução

Jornalismo investigativo e local precisa ser salvo antes que seja tarde, defende ministra britânica

A ministra britânica de Comunicação Digital, Margot James, defendeu nesta quarta-feira (12) a necessidade de apoiar o jornalismo investigativo, em especial o local, que não fique limitado aos fatos de maior interesse nas redes sociais. Para ela, segundo o site de comunicação Press Gazette, as autoridades regulatórias do Reino Unido deveriam realizar um estudo de mercado sobre a indústria de publicidade online, de modo que os publishers possam obter uma parcela mais justa dos investimentos em anúncios digitais.

“Uma grande parte da responsabilidade da democracia local está na imprensa local, seja qual for a forma que tome. Mas os jornais locais tiveram que deixar as pessoas irem, agora eles têm duas ou três pessoas produzindo o que já foi feito por vinte ou mais”, comentou a ministra. "É um desafio acompanhar esses desenvolvimentos e a minha preocupação é a de que, quando acertarmos, pode ser tarde demais".

Levantamento do Press Gazette indica que cerca de 275 postos de trabalho foram fechados em redações britânicas no ano passado. No mesmo período, 43 títulos de notícias locais do Reino Unido deixaram de circular, enquanto outros 29 foram lançados.  

Leia mais em:

https://www.pressgazette.co.uk/digital-minister-margot-james-fears-interventions-to-help-local-news-industry-could-come-too-late/?utm_medium=email&utm_campaign=2019-06-12&utm_source=Press+Gazette+Daily+new+layout