Imprimir esta página
EUA investigam se gigantes digitais fazem uso de práticas ilegais para reduzir concorrência Reprodução

EUA investigam se gigantes digitais fazem uso de práticas ilegais para reduzir concorrência

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos anunciou ter iniciado uma ampla investigação antitruste para determinar se as grandes empresas de tecnologia dominantes – Google, Apple, Facebook e Amazon, conhecidas pelo acrônimo GAFA – atuam com práticas ilegais que retiram a capacidade de concorrência, sufocam a inovação ou prejudicam os consumidores.

O órgão norte-americano, que não citou o nome de qualquer empresa, informou que a apuração se destina a examinar as práticas de plataformas online que dominam as pesquisas na internet, as redes sociais e os serviços de comércio. O novo inquérito, segundo o jornal The Wall Street Journal, em reportagem publicada no Brasil pela Folha de S.Paulo, é o sinal mais forte até agora do profundo interesse do secretário de Justiça, William Barr, pelo setor de tecnologia e poderá aumentar as já consideráveis pressões regulatórias que enfrentam as principais empresas tecnológicas dos Estados Unidos. 

A investigação deverá ir além dos recentes planos de examinar o setor de tecnologia elaborados pelo departamento e pelo o órgão de defesa do consumidor dos Estados Unidos, a Federal Trade Commission (FTC). As duas agências, que compartilham a autoridade de fiscalização antitruste, decidiram nos últimos meses qual delas assumiria a liderança na exploração de diferentes questões envolvendo as quatro grandes gigantes tecnológicas. Em fevereiro, a FTC criou uma força-tarefa para monitorar a concorrência no setor de tecnologia; o trabalho dessa equipe está em andamento.
O Departamento de Justiça examinará questões que incluem como as empresas de tecnologia predominantes cresceram em tamanho e poder – e expandiram seu alcance em outras indústrias. O órgão também está interessado em como as empresas de tecnologia alavancaram os poderes que vêm das grandes redes de usuários.

"Sem a disciplina da concorrência significativa baseada no mercado, as plataformas digitais podem agir de maneiras que não respondem às demandas do consumidor", disse o chefe antitruste do Departamento de Justiça, Makan Delrahim, em um comunicado. "A revisão antitruste do departamento irá explorar essas questões importantes."

Representantes do Facebook, do Google, da Amazon e da Apple não se pronunciaram.

Leia mais em:

https://www1.folha.uol.com.br/tec/2019/07/eua-vao-investigar-praticas-contra-a-concorrencia-de-gigantes-da-tecnologia.shtml

https://www.reuters.com/article/us-usa-tech-justice/u-s-justice-department-launches-antitrust-review-of-big-tech-firms-idUSKCN1UI2QM

https://www.ft.com/content/4f008ab0-ad8c-11e9-8030-530adfa879c2?emailId=5d37763ea2f8970004ba7a54&segmentId=3d08be62-315f-7330-5b...