Pressionado, Facebook oferece a publishers receita de até US$ 3 milhões/ano para distribuir conteúdo jornalístico   Reprodução

Pressionado, Facebook oferece a publishers receita de até US$ 3 milhões/ano para distribuir conteúdo jornalístico  

Investigado e pressionado por reguladores de diferentes países, o Facebook manteve nesta semana sua agenda marcada por novidades, em clara tentativa de melhorar a imagem e manter o poder de seus negócios. Uma das novas frentes da empresa de Mark Zuckerberg, informou o jornal The Wall Street Journal, é a oferta de até US$ 3 milhões anuais em troca dos direitos de exibir conteúdos de publishers em uma seção (ou aba) de notícias que planeja lançar ainda neste ano.

O Facebook estaria disposto a pagar pelo direito de licenciar matérias inteiras, manchetes e prévias de artigos de agências de notícias, de acordo com o jornal norte-americano, em contratos de licenciamento com duração de até três anos. Entre as empresas abordadas pelos representantes do Facebook estão a ABC News, da Disney, The Washington Post, Bloomberg e Dow Jones, segundo reportagem do The Wall Street Journal.

A rede social não comentou, mas confirmou à CNBC que está trabalhando em uma guia de notícias para ser lançada entre setembro e dezembro deste ano.

Vigilância

O The Wall Street Journal também informou esta semana a possibilidade de o FBI endurecer suas investigações sobre Facebook e Twitter, em um avanço do órgão que quebra com a autonomia das duas empresas, que têm como regra a proibição do uso de informações de seus usuários para fins de vigilância.

O FBI, segundo o The Wall Street Journal, está buscando propostas de empresas externas para recolher grandes quantidades de dados do Facebook e do Twitter e identificar "ameaças aos Estados Unidos e seus interesses". Para o FBI, as novas investigações podem ocorrer "garantindo toda a privacidade e liberdades civis", segundo a proposta publicada em seu site.

A iniciativa do FBI estaria, na visão de observadores, dentro de uma grande ação promovida pelo presidente norte-americano Donald Trump que, em reação aos massacres do último fim de semana nos Estados Unidos, orientou agências de segurança pública em nível local, estadual e federal a trabalhar com a grande tecnologia “para desenvolver ferramentas que possam detectar atiradores em massa” antes que eles ataquem.

Trump, porém, é uma das principais vozes dos grupos de direita nas críticas às mídias interativas. O presidente tem repetido que as empresas de tecnologia – que nos últimos meses passaram a banir conteúdo extremista – censuram a direita dos Estados Unidos.

Autoridades disseram ao site Politico que a Casa Branca está redigindo uma ordem executiva para lidar com o suposto preconceito como parte de um esforço para neutralizar as “fossas liberais do veneno” no Twitter e em outros cantos da web, relatou a revista Vanity Fair. "O presidente quer um pouco de justiça no sistema", disse uma fonte. Em julho, Trump prometeu "explorar todas as soluções reguladoras e legislativas para proteger a liberdade de expressão”.

Fraude em anúncios

Em pararalelo, o Facebook entrou com uma ação judicial contra dois desenvolvedores de aplicativos por fraude em anúncios pela primeira vez desde que a rede social foi fundada. A empresa acusa seus parceiros de falsificação do número de cliques em publicidade na rede social.  Os desenvolvedores, informou o Facebook, instalaram malware no telefone de usuários para gerar cliques falsos. 

A receita dos cliques era então direcionada para as agências criadoras do conteúdo publicitário, a LionMobi de Hong Kong e a JediMobi de Cingapura. Estimativas calculam perdas anuais entre US$ 6,5 bilhões e US$ 19 bilhões com fraudes em anúncios digitais, cuja maior parte dos investimentos (algo como 60%) fica nas mãos de Facebook e Google, segundo a consultoria eMarketer. 

Leia mais em:

https://oglobo.globo.com/economia/fbi-endurece-investigacao-contra-facebook-twitter-nos-eua-diz-jornal-23864176

https://www.businessinsider.com/facebook-offering-millions-to-license-news-content-report-2019-8?nr_email_referer=1&utm_source=Sailthru&utm_medium=email&utm_content=Tech_select

https://itmidia.com/facebook-processa-desenvolvedores-por-fraude-em-plataforma-de-anuncios/

https://www.vanityfair.com/news/2019/08/white-house-says-trump-has-secret-plan-to-control-social-media-executive-order?mbid=nl_th_5d4cab700f044a0009664e59&CNDID=54459106&utm_source=nl&utm_brand=vf&utm_mailing=VF_Hive_080919&utm_medium=email&bxid=5c491dc824c17c4434828b5b&cndid=54459106&hasha=00dd845cfa2ee8cb8c94d2533735cacf&hashb=eff866713058104244439145a100fb8e36a66d5e&hashc=ef0c80fa8b5dbbd2c29280bb1385273ecc9c3b693fc3131edc9f5ee976a6de74&esrc=signUpModal&utm_campaign=VF_Hive_080919&utm_term=VYF_Hive

https://www.theguardian.com/technology/2019/aug/08/facebook-news-tab-stories-industry-millions

https://www.businessinsider.com/facebook-offering-millions-to-license-news-content-report-2019-8?nr_email_referer=1&utm_source=Sailthru&utm_medium=email&utm_content=Tech_select

https://www.theguardian.com/technology/2019/aug/09/knives-being-sold-via-facebook-without-any-age-check

https://pressgazette.co.uk/facebook-offering-millions-in-talks-with-news-publishers-ahead-of-news-tab-launch-reports-say/?utm_medium=email&utm_campaign=2019-08-09&utm_source=Press+Gazette+Daily+new+layout

https://techcrunch.com/2019/08/06/facebook-clickjacking-ad-fraud-suit/