Imprimir esta página
Estudo detalha principais chaves na transição dos jornais para modelos com menos edições impressas Reprodução/Nieman Lab

Estudo detalha principais chaves na transição dos jornais para modelos com menos edições impressas

Cresceu nos últimos meses o número de jornais de diferentes países que decidiram limitar suas edições impressas para um ou alguns dias da semana, em uma tendência de migração para o meio digital que, segundo analistas, pode registrar um boom já em 2020. A escolha da melhor estratégia para fazer essa transição é, porém, complexa. Novo estudo do American Press Institute oferece algumas pistas que devem ser consideradas antes de os jornais darem um passo maior em direção ao meio on-line.

A pesquisa, com base em entrevistas com publishers, editores e executivos, além de especialistas do setor, explora como os jornais podem traçar um caminho sustentável, reduzindo as despesas relacionadas à publicação e entrega impressa e criando uma presença digital mais adequada aos hábitos dos leitores modernos. "Esse caminho está cheio de desafios e dificuldades, desde a escolha de quais dias serão escolhidos – e, com isso, atender os objetivos dos anunciantes –, para fazer a matemática da logística de entrega e gerenciar o revés interno", diz o relatório.

Estes são os principais destaques do estudo:

Planejamento estratégico: Reduzir os dias de publicação impressa deve ser um passo em uma transição gradual e cuidadosamente planejada para o digital. “Eliminar os dias de publicação de um jornal pode economizar dinheiro, reduzindo os custos comerciais (caminhões, papel e impressoras). Mas apenas eliminar dias de publicação não é suficiente para garantir que um jornal continue existindo e servindo sua comunidade. Os publishers precisam de uma estratégia bem planejada e bem executada que reconheça que os hábitos do leitor foram além do jornal diário de sete dias. A abordagem também deve incluir como fornecer conteúdo de qualidade, com as tecnologias e nas plataformas que o público está reivindicando atualmente”, diz o relatório.

Cálculo de custos e receitas: Decidir quais dias de impressão serão suprimidos requer um planejamento logístico e financeiro significativo. Isso envolve o cálculo da economia de custos, trabalhando com os anunciantes para alterar os anúncios para outros dias da semana; olhando para os hábitos do leitor; e decisão sobre o preço da assinatura.

Transparência e comunicação permanente: A comunicação com leitores e anunciantes é essencial. Os publishers podem usar várias táticas, desde a publicação de artigos, colunas e anúncios, até reuniões com líderes da comunidade e de negócios e bate-papos individuais com assinantes.

Negócio digital de reputação sólida: Os jornais que reduzem os dias de impressão já devem ter construído um negócio digital que depende de uma profunda compreensão de seu público. O tempo e os recursos economizados durante a impressão devem ser dedicados a descobrir como aumentar a proposta de valor para assinantes digitais. Anunciantes e assinantes precisam ver e compreender o valor das edições digitais.

Leia mais em:

 https://www.americanpressinstitute.org/publications/reports/strategy-studies/cutting-print/single-page/

https://www.laboratoriodeperiodismo.org/periodicos-impresos-es-una-buena-estrategia-ir-reduciendo-los-dias-de-publicacion/