A um ano das eleições nos EUA, a desinformação permanece enraizada no Facebook, alcançando milhões de eleitores 

A um ano das eleições nos EUA, a desinformação permanece enraizada no Facebook, alcançando milhões de eleitores 

Os usuários norte-americanos do Facebook foram bombardeados por notícias falsas e desinformação nos últimos dez meses, até 31 de outubro, a cerca de um ano da eleição presidencial dos Estados Unidos, em 2020. Uma pesquisa da Avazz, organizãode de ativistas on-line, revela que 100 principais notícias falsas que se tornaram virais no Facebook no período estudado foram visualizadas mais de 158 milhões de vezes, em um país que possui 153 milhões de eleitores.

O número de conteúdos com desinformação pode até ser maior. Isso porque a pesquisa considerou apenas a análise das notícias checadas e certificadas como falsas por organizações dedicadas à verificação de fatos.

A Avazz informou que as iniciativas promovidas pelo Facebook desfe 2016, quando a desinformação marcou o pleito presidencial, ainda não se mostraram eficazes. A organização fez um apelo para que grandes redes sociais, como o YouTube, Instagram, Twitter, Facebook e WhatsApp implementem um sistema mais eficaz para corrigir a disseminação de dados errôneos, sugerindo verificadores independentes que teriam a tarefa de notificar os usuários que acessaram notícias falsas, oferecendo uma versão corrigida da notícia.

Leia mais em:

https://www.cjr.org/the_media_today/disinformation-facebook.php