Ano será de reconfiguração na estrutura das redações de jornais e revistas, projeta Frederic Filloux

Ano será de reconfiguração na estrutura das redações de jornais e revistas, projeta Frederic Filloux

As projeções para 2020 feitas pelos principais analistas de mídia apontam para um ano marcado pelo aprofundamento das transformações das redações de jornais e revistas. Essas alterações, segundo o editor do site Monday Note, Frederic Filloux, passam pela reconfiguração da produção editorial.

Estruturas mais tradicionais (conteúdos locais, nacionais, internacionais, de economia e de política, por exemplo) darão espaço a modelos transversais, com base nas questões-chave de cada mercado e nas expectativas do público. “A cobertura abrangente sobre mudanças climáticas, por exemplo, fará mais sentido em áreas vulneráveis (como a Flórida), enquanto uma equipe de repórteres focada em mobilidade e moradia, percorrendo todas as partes da organização, será mais justificada em uma grande área metropolitana congestionada”, explica Filloux.

Outra tendência, afirma o editor do Monday Note, será a participação de profissionais experientes de fora da redação para resolver questões complexas. “As operações de notícias contarão com um pequeno núcleo de editores experientes, alguns escritores especializados internos e desenvolverão conhecimento em rede (isso exigirá uma nova abordagem de RH, com subcontratação para garantir um bom jornalismo e pagar por isso)”, afirma.

Ao mesmo tempo, a maioria das redações produzirá menos internamente e dependerá mais de uma rede de freelancers confiáveis, chamados de acordo com a competência. “Isso deve permitir que os editores mantenham um conjunto de talentos mais amplo e especializado”, diz Filloux. Muitos profissionais do conhecimento fora da profissão de jornalista (médicos, cientistas, advogados e tecnólogos, entre outros) serão tentados a se aventurar nas notícias.

O ano também será marcado por um intenso contraponto entre jovens jornalistas e profissionais mais experientes que, em muitos casos, têm resistido à modernização das redações. Com isso, é de esperar que surjam muitos projetos específicos, liderados pelas novas gerações com em um conjunto dos seguintes valores críticos: Respeito ao leitor (não há mais segmentação de anúncios, seja ele próprio ou de terceiros); Transparência (eis como trabalhamos); Cobertura equilibrada; Maior envolvimento do leitor; e Sustentabilidade ambiental, tanto nas escolhas editoriais quanto na maneira como as empresas operam.

Leia mais em:

https://mondaynote.com/trends-to-keep-an-eye-on-in-2020-46541ae2bd47