Cresce a diferença nos hábitos de consumo de mídia entre as gerações, mostra pesquisa

Cresce a diferença nos hábitos de consumo de mídia entre as gerações, mostra pesquisa

A diferença entre o modo como as gerações mais jovens e as mais velhas consomem conteúdos de mídia aumentou de forma significativa nos últimos cinco anos, segundo o mais recente relatório do Institute of Practitioners in Advertising (IPA), “Making sense. The Commercial Media Landscape”. O relatório revela que a força motriz por trás dessa mudança é o rápido aumento do uso de smartphones, mas questiona o impacto geral dos serviços baseados em assinatura no cenário da mídia comercial.

O estudo da organização britânica, feito em parceria com o Facebook, indica, por exemplo, que correlação entre o uso da mídia na faixa de 16 a 34 anos e mais de 55 anos, sob uma perspectiva de tempo gasto, era de 58% em 2015, mas caiu de mais da metade para 25% em 2019. Algo parecido ocorre em relação ao alcance dos canais, em que a correlação caiu de 44% para 35% nos últimos cinco anos.

“Diferentes faixas etárias agora têm padrões muito diferentes de consumo de mídia, e é provável que isso persista”, diz Les Binet, chefe de eficácia do grupo adam&eveDDB. “De fato, a grande transformação digital provavelmente não estará completa até que a geração pré-internet esteja morta e enterrada. Isso torna a vida mais complexa para os profissionais de marketing, mas também a torna mais interessante”, afirma, uma vez que é preciso, segundo ele, dominar uma ampla gama de canais.

O estudo mostra que a quantidade de tempo que todos os adultos consomem com mídia digital aumentou 19% em cinco anos, de 42% em 2015 para 50% em 2019. Esse crescimento é particularmente prevalente entre os 16 e os 34 anos, que gastam 73% de seu tempo com canais digitais. “Essas mudanças significam que está se tornando cada vez mais importante para a indústria aumentar sua força de construção de marca digital, já que focar nesses canais apenas como direcionadores de resposta de curto prazo pode resultar em marcas perdendo a maior oportunidade”, diz Pete Buckley, diretor de planejamento no Facebook.

 “Os resultados deste relatório mostram que uma abordagem de mídia 'tamanho único' provavelmente será menos eficaz do que era anteriormente. Embora o amplo alcance ainda seja essencial para o crescimento lucrativo da marca, como os anunciantes alcançam esse amplo espectro está se tornando mais variado entre as faixas etárias”, diz Simon Frazier, gerente sênior de pesquisa e marketing da IPA.

Serviços por assinatura

Um ponto curioso da pesquisa é o fato de que, apesar do aparente aumento meteórico de serviços como os da Netflix, para 37% de alcance semanal entre todos os adultos, o compartilhamento de tempo de mídia selecionado mudou apenas um ponto percentual desde 2015, enquanto o tempo médio gasto como mídia por dia permaneceu exatamente o mesmo, em 8 horas e 27 minutos.

Leia mais em:

https://ipa.co.uk/news/new-ipa-report-exposes-gap-between-younger-and-older-consumers-media-habits/

https://www.marketingdirecto.com/anunciantes-general/medios/la-brecha-generacional-en-el-consumo-de-medios-aumenta-de-manera-notable-en-los-ultimos-anos