Jornais associados à ANJ fazem coberturas especiais e liberam conteúdos sobre o coronavírus a todos os leitores Reprodução

Jornais associados à ANJ fazem coberturas especiais e liberam conteúdos sobre o coronavírus a todos os leitores

Dezenas de jornais associados à Associação Nacional de Jornais (ANJ) em todas as regiões do Brasil concentraram os esforços de suas redações na produção de material especial sobre a pandemia do novo coronavírus (COVID-19) e liberaram o acesso gratuito de não assinantes a coberturas com informações relevantes sobre a crise de saúde global em seus sites e aplicativos.

Conteúdos como serviços e atualizações constantes, muitas delas em tempo real, estão fora dos sistemas que normalmente mantêm a maior parte dos conteúdos jornalísticos acessível apenas para os assinantes – os chamados paywalls. A iniciativa dos diários tem por objetivo contribuir para que os brasileiros tenham acesso a notícias confiáveis em um momento de crise na saúde mundial, marcado também por informações falsas espalhadas nas redes sociais.

“Nos momentos graves, se comprova ainda mais o valor da informação responsável e precisa. Os jornais já ajudaram o Brasil a enfrentar e superar muitas crises, e o farão de novo neste momento”, diz o presidente da ANJ, Marcelo Rech.

Em São Paulo e no Rio de Janeiro, cujas capitais registram transmissão comunitária ou sustentada – quando há casos de pessoas que não viajaram e não têm vínculo com caso confirmado registrado –, os três principais jornais adotaram a medida, além de terem organizado em suas redações em frentes dedicadas à cobertura COVID-19. 

O Estado de S.Paulo, por exemplo, informa que cerca de 30 de seus profissionais de São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro, sem contar os correspondentes pelo país, trabalham neste momento dando prioridade às informações sobre a pandemia. O jornal lançou ainda uma newsletter diária que aborda os acontecimentos que o leitor precisa saber sobre a crise.

Informação para ser compartilhada

Além do noticiário, os jornais têm garantido a todos os leitores acesso a recomendações, dadas por especialistas, órgãos nacionais e internacionais. “O jornalismo profissional é antídoto em tempos de fake news e o jornal busca contribuir para que mais brasileiros tenham acesso a notícias confiáveis”, sustenta a Folha de S.Paulo em texto explicativo sobre a decisão de liberar os conteúdos sobre o coronavírus.

A produção do jornal O Globo, do Rio de Janeiro, sobre o coronavírus também está disponível gratuitamente para todos os leitores. Na última sexta-feira (13), o jornal lançou ainda um guia em PDF com informações sobre sintomas, formas de contágio e prevenção do coronavírus.

O documento foi preparado a partir de orientações de autoridades em saúde pública com o objetivo de divulgar informações confiáveis acerca da doença e evitar a propagação de notícias falsas. Intitulado "Temos de ser mais rápidos do que esse vírus", o guia é gratuito e pode ser baixado por todos os leitores e compartilhado por WhatsApp, e-mail e outras plataformas. 

Impacto local e regional

A decisão dos jornais associados à ANJ garante informação de qualidade para os brasileiros em todo o país não apenas do ponto de vista nacional e global, mas também local e regional.

No Nordeste, o jornal Correio, da Bahia, liberou acesso às reportagens e aos artigos sobre a disseminação do vírus e das maneiras de se evitar o contágio, incluindo o podcast diário O Que a Bahia Quer Saber, que tem tratado especialmente da chegada do novo coronavírus no estado baiano. Há ainda o boletins diários por meio de uma newsletter especial e também em um grupo de WhatsApp. 

No Ceará, O POVO é outro jornal que decidiu oferecer de forma gratuita todo o seu conteúdo sobre a pandemia aos leitores.

Quem mora no Sul do país também tem acesso livre, neste momento, à produção jornalística qualificada sobre a pandemia, com a garantia de informações sobre o que acontece nas regiões e em cada localidade.  

No Rio Grande do Sul, o Grupo RBS liberou os conteúdos ligados ao serviço sobre o coronavírus do site GaúchaZH, que reúne informações do jornal Zero Hora e da Rádio Gaúcha. Além disso, a RBS TV terá uma hora a mais de jornalismo pela manhã, mais boletins durante a programação e a possibilidade de maior ampliação da cobertura jornalística, quando necessário. 

“Neste momento, o papel do jornalismo profissional é oferecer ao público, por meio de informações checadas com os melhores especialistas, conteúdo de qualidade, identificando o que é boato e o que já se sabe sobre a doença”, diz Marta Gleich, diretora de Jornalismo de Jornais e Rádios do Grupo RBS. “É por isso que os veículos de comunicação estão oferecendo notícias sobre o coronavírus de forma gratuita”, completa. 

Outro jornal gaúcho de grande circulação, o Correio do Povo tem produzido conteúdos especiais sobre o coronavírus. As informações estão organizadas e acessíveis de forma gratuita em uma página dedicada ao problema no site do diário.

Ainda no Sul do país, a Gazeta do Povo, do Paraná, mantém liberados desde o dia 4 de março o acesso de não assinantes a reportagens com informações relevantes sobre o novo coronavírus.

Diferentes formatos e canais

Em Santa Catarina, diante do avanço do número de casos confirmados do coronavírus no país e no estado, a NSC Comunicação lançou na quinta-feira (12) da semana passada uma série de ações com orientações sobre a pandemia, presente em todas as mídias da empresa.

No portal NSC Total, uma página reúne todas as informações sobre o tema – e todo o conteúdo sobre a doença está aberto também para não-assinantes. Na TV e rádios, uma série informativa traz dicas de prevenção e cuidados, além de tirar dúvidas sobre o coronavírus.

 “Em um momento de tanta inquietação, a informação e a prevenção são as melhores formas de se evitar o coronavírus, o alarmismo e o medo. Nossa série informativa, abraçada por todas as áreas da empresa, visa manter os catarinenses sempre muito bem informados sobre como combater a doença”, afirma César Seabra, diretor de Jornalismo da NSC Comunicação.

Também em Santa Catarina, o Grupo ND criou o Plantão Coronavírus, onde o leitor pode participar enviando as perguntas diretamente para a redação via WhatsApp. As perguntas são respondidas por jornalistas e especialistas em espaço exclusivo sobre o coronavírus dentro do portal nd+. O grupo desenvolveu ainda uma cartilha em PDF sobre a pandemia, que pode ser baixada e compartilhada gratuitamente.

A Gazeta, do Espírito Santo, lançou na última sexta-feira (13) um serviço para facilitar que todos os leitores tenham acesso às notícias e dados relevantes sobre o assunto. "Num momento de muita informação e desinformação sobre a pandemia do coronavírus, decidimos ampliar nossos formatos e canais de divulgação de matérias sobre o tema”, diz a editora-chefe do jornal, Elaine Silva, ao explicar a cobertura dedicada, que inclui acesso gratuito ao conteúdo sobre a pandemia.

“Primeiramente vamos abrir as matérias de utilidade pública que tratam da doença, esclarecendo com dicas e tira-dúvidas tudo que as pessoas precisam saber naquele momento. Também teremos distribuição de conteúdo em grupos de WhatsApp específicos sobre o COVID-19. É nosso propósito sempre levar conteúdo checado e apurado para os leitores.”