Pioneira do jornalismo investigativo recebe homenagem póstuma dos prêmios Pulitzer

Pioneira do jornalismo investigativo recebe homenagem póstuma dos prêmios Pulitzer

Ida B. Wells (1862-1931), pioneira do jornalismo investigativo e ícone da luta pelos direitos civis nos Estados Unidos, recebeu menção póstuma na edição deste ano dos prêmios Pulitzer de Jornalismo (veja aqui a lista completa), anunciados virtualmente nesta segunda-feira (4) devido à pandemia de coronavírus, informou a AFP.

A jornalista nasceu escrava no Mississippi, em 1862, e se tornou escritora e editora, relatou o Instituto Poynter. Na década de 1890, Ida viajou durante meses pelos estados do sul dos Estados Unidos, investigando os bárbaros linchamentos de homens negros por meio de pesquisas de registros e entrevistas pessoais, em um processo que lançou as bases para as técnicas de investigação modernas.

Aos 30 anos, a jornalista conduziu seu trabalho mais famoso, no qual desconstruiu a falsa alegação segundo a qual os linchamentos eram represálias a estupros de mulheres brancas por homens negros. Agora, segundo os prêmios Pulitzer, ela foi homenageada “por sua notável e corajosa reportagem sobre a violência horrível e cruel contra os afro-americanos durante a era dos linchamentos”.

"É uma honra incrível. O fato de seu trabalho ainda ser relevante hoje, tantas décadas depois, é uma prova de quão importantes são as contribuições que ela deu a este país ", disse a bisneta da jornalista, Michelle Duster. Ida morreu em 1931, aos 68 anos, de insuficiência renal

Leia mais em:

https://www.poynter.org/reporting-editing/2020/pulitzers-honor-ida-b-wells-an-early-pioneer-of-investigative-journalism-and-civil-rights-icon/

https://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2020/05/04/interna_internacional,1144331/the-new-york-times-lidera-lista-de-premios-pulitzer-deste-ano.shtml

https://chicago.suntimes.com/2020/5/4/21247175/ida-b-wells-pulitzer-prize-journalist-chicago-abolitionist-only-thing-she-really-had-truth