As escolas de jornalismo precisam se adaptar à nova indústria de notícias, diz Filloux Reprodução

As escolas de jornalismo precisam se adaptar à nova indústria de notícias, diz Filloux

O ensino da maior parte das escolas de jornalismo está envelhecido e desconectado das atuais necessidades da profissão, diz o experiente jornalista Frederic Filloux, editor do site especializado Monday Note. Após um período de estudos no The John S. Knight Journalism Fellowships, da Stanford University (EUA), Filloux defende um redesenho no currículo do aprendizado jornalístico capaz de oferecer ao futuro profissional o real conhecimento do negócio de notícias, incluindo o que ele chama de utilidade e inspiração. “Os alunos precisam ser lembrados de que o jornalismo pode ser o trabalho mais gratificante do mundo”, afirma o jornalista, ressaltando, entretanto, que os futuros jornalistas precisam estar preparados para serem "empresários competentes".

Além das noções básicas da profissão, diz Filloux, as universidades deveriam deixar de negligenciar temas que, apesar de parecerem mais pertinentes ao ensino de faculdades ligadas aos negócios, são exatamente o que os jornalistas precisarão quando ingressarem no mercado de trabalho. Filloux elenca algumas dessas temáticas: economia digital; empreendedorismo; como angariar fundos; e desenvolvimento do público. “Ainda há um longo caminho a percorrer entre o que é ensinado nas escolas de jornalismo de hoje ao que a indústria de notícias precisa agora”, avalia o jornalista.

Leia aqui a íntegra do artigo de Frederic Filloux