Jornais fazem aliança para vender anúncios digitas programáticos em operação simples, segura e eficaz

Um grupo composto por doze dos principais jornais do país anunciou nesta segunda-feira (10) a formação de uma nova aliança, da qual podem vir a participar outros diários, com o objetivo de comercializar publicidade digital no modelo programático com a garantia de segurança e eficácia. O sistema alia a alta tecnologia da plataforma DoubleClick com a credibilidade e a confiabilidade dos diários junto a suas audiências, permitindo que se evite as armadilhas de um ambiente com excesso de informações. Como se trata de mais um passo do projeto Digital Premium, por meio do qual os jornais fazem a venda conjunta do inventário premium de dezenas de sites por meio de uma rede comum, identificada pelo domínio www.digitalpremiumjornais.com.br. A publicidade pode ser veiculada simultaneamente nas páginas de vários publishers que integram a parceria e ser facilmente segmentada de acordo com o target dos anunciantes.
“Esse modelo permite aos anunciantes comprar mídia local com escala, usando plataformas programáticas, beneficiando dezenas de sites regionais e garantindo a distribuição de demanda para os veículos”, reforçou Café Lindenberg, CEO da Rede Gazeta (ES) e vice-presidente da Associação Nacional de Jornais (ANJ). “A iniciativa oferece ao mercado, um local seguro para veiculação das suas marcas, através de um conteúdo produzido pelas melhores empresas jornalísticas das suas regiões de atuação.”

Rafael Silveira, gerente de desenvolvimento de produto e inovação da Rede Gazeta detalha a eficácia do sistema. “A iniciativa cria dentro do ambiente de publicidade programática, que muitas vezes é caótico, um porto seguro ancorado em marcas do jornalismo brasileiro”, diz  “Assim o anunciante terá a segurança que suas marcas irão veicular e aparecer em locais, sem o risco de estarem vinculadas a conteúdo ofensivos e inapropriados. Além de possuir peças com alto valor agregado e boa taxa de visibilidade”, frisou Rafael, um dos executivos que integram o projeto, em entrevista ao Jornal ANJ online.

Silveira lembra que os locais para se veicular uma mídia na internet são quase infinitos, porém o risco que se corre de associar uma marca quando aparece em um site com conteúdo, duvidoso – e muitas vezes inverídico – é grande, colocando em risco o anunciante. “Nessa hora a conta de se chegar na publicidade mais barata possível pode sair cara. A nova iniciativa da Digital Premium procura oferecer, mesmo no ambiente do leilão da mídia programática, um local seguro e com uma mídia que entrega valor agregado ao anunciante”, destacou.

A Digital Premium conta com a participação de doze veículos: Rede Gazeta (ES), Estadão (SP), Folha de S. Paulo (SP), Infoglobo (RJ), Grupo Jaime Câmara (GO e TO), Diários Associados (Estado de Minas/MG e Correio Braziliense/DF), Gazeta do Povo (PR), Tribuna de Santos (SP), O Povo (CE), Jornal do Commercio (PE), Correio 24h (BA) e O Povo (CE). Somados, os doze veículos concentram uma audiência superior a trinta milhões de usuários únicos e um inventário superior a quatro bilhões de impressões mensais.

Nesse sistema, a compra dos espaços é feita por agências e anunciantes em tempo real por meio da plataforma programática do Google AdExchange, que permite a oferta do inventário de maneira conjunta, levando em conta as premissas, necessidades e prioridades definidas por cada grupo de mídia da aliança. Graças à essa tecnologia, a entrega das campanhas acontece em um ambiente seguro para as marcas que têm sua publicidade exibida em páginas de conteúdo criado com a qualidade dos principais grupos nacionais, com garantia de boa visibilidade e formatos com grande exposição.

Além disso, a Digital Premium permitirá que os grupos de mídias explorem novos modelos de negócios, adotem novas tecnologias e troquem conhecimento. “A web é um ambiente livre e democrático e a credibilidade dos criadores de conhecimento que a compõe nunca foi tão importante, tanto para os leitores, quanto para os anunciantes. E a rede é um passo importante nesse sentido”, explica Sergio Maria, diretor de parcerias com editoras para a América Latina do Google.

“A venda colegiada é um modelo de negócio complementar para os publishers que não altera o esforço de venda direta que cada veículo já adota em sua estratégia comercial”, assinalou Maria. Uma parceria semelhante nos Estados Unidos, chamada Local Media Consortium, contou o executivo do Google, gerou crescimento de 30% na receita programática dos integrantes do grupo, depois da consolidação de inventário

A partir deste mês, a Digital Premium passará a ser estendida a outros veículos que desejem integrar o grupo. E maio, o projeto terá seu lançamento comercial com divulgação para o mercado publicitário.