Pequeno jornal de Iowa segue à risca princípios jornalísticos, enfrenta grandes interesses e conquista o Prêmio Pulitzer

O The Storm Lake Times é um jornal bi-semanal do condado de Buena Vista, no noroeste de Iowa (EUA), com circulação média de três mil exemplares por edição. A operação da publicação, fundada em 1990, é familiar e conta com não mais de uma dezena de funcionários. John Cullen é o editor-chefe e seu irmão, Art, cumpre diversas funções, entre elas a de editorialista. A esposa de Art, Dolores, é fotógrafa e o filho do casal, Tom, é o principal repórter. O tamanho da redação, entretanto, nunca impediu o jornal de relatar grandes temas, mesmo quando eles contrariam interesses de peso. Na segunda-feira (10), o esforço de todos eles ao investirem em uma história que envolvia danos ambientais, risco à saúde de moradores de três condados do estado e o poderoso agronegócio da região deu à operação familiar o que, até esta semana, parecia surreal: o Prêmio Pulitzer, representado nos editoriais escritos por Art (vencedor na categoria redator de editorial).

A premiação dada a Art – e ao pequeno jornal – reconhece a coragem e a competência dos editoriais do The Storm Lake Times que, ao longo de dois anos, enfrentou gigantes da agricultura de Iowa, entre eles a Koch Brothers, a Cargill e a Monsanto. Os juízes do Pulitzer disseram que os textos de Art foram “alimentados por reportagens tenazes, perícia impressionante e escrita envolvente que desafiou com sucesso os poderosos interesses agrícolas corporativos em Iowa”. Em seus textos, o jornalista exigiu respostas dos condados sobre como foram financiados pela Farm Bureau e empresas ligadas ao agronegócio para se defenderem em processo judicial movido pela companhia de água Des Moines, segundo a qual a drenagem e a poluição do rio Raccoon prejudicaram milhares de consumidores.

“Art atacou fazendeiros locais, advogados, supervisores de condados, Monsanto, Koch Brothers, o agronegócio em geral e o partido Republicano – todos ícones no noroeste de Iowa,” disse Richard Longworth, influente jornalista que atuou por anos no Chicago Tribune. “O Pulitzer de Art é a recompensa à virtude. Às vezes, os bons realmente ganham”, destacou Longworth.

Os comentários de Art diante da premiação corroboram o que disse o ex-jornalista do Chicago Tribune. “Muita gente disse que éramos anti-agricultores”, comentou. “Meu avô drenou todos os pantanais no condado de Kossuth, com grande alegria… e transformou-os em terras agrícolas de alto nível”, lembrou “Que as terras agrícolas de primeira qualidade estejam agora poluindo o rio… é um tanto irônico. Não é que eu não entenda qual é a posição do agricultor. Eu tomei uma posição de princípios”, enfatizou Art. “O Prêmio Pulitzer é bom. Reconhece o bom trabalho. [Mas] O que importa para nossos leitores é que estamos sendo honestos com eles e estamos dando a eles as notícias de que precisam”, ensinou o jornalista de 60 anos.

Leia mais em:

http://www.poynter.org/2017/tiny-family-run-newspaper-wins-pulitzer-prize-for-taking-on-big-business/455465/?utm_source=API+Need+to+Know+newsletter&utm_campaign=399d6891f8-EMAIL_CAMPAIGN_2017_04_11&utm_medium=email&utm_term=0_e3bf78af04-399d6891f8-45815109

http://www.thegazette.com/subject/life/people-places/storm-lake-times-wins-pulitzer-for-editorials-20170410