Ação está no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) Ação está no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade)

Google é alvo de processo no Brasil pela mesma prática que rendeu multa recorde na União Europeia

A multa recorde de quase R$ 9 bilhões aplicada pela União Europeia (UE) ao Google nesta terça-feira (27) pode ter repercussão no Brasil, onde a empresa norte-americana também é acusada de abusar de seu domínio nas buscas na internet para favorecer seu comparador de preços. Em 2011, o E-Commerce Media Group fez uma denúncia ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) – processo administrativo n° 08012.010483/2011-94 –, argumentando que a posição de destaque dada aos resultados do Google Shopping prejudica as demais empresas do setor.

O E-Commerce, segundo relatou o jornal Folha de S.Paulo, reclamou, por exemplo, que quando alguém procura um produto, como uma geladeira, a comparação de preços feita pelo Google aparece antes dos links dos serviços concorrentes, afastando potenciais consumidores. A possibilidade de lojas pagarem para aparecer nos melhores resultados do Google Shopping foi aberta em 2013. No mesmo ano, foi instaurado um processo com base na denúncia do E-Commerce Media Group. Antes, o serviço do Google se chamava Product Search, e funcionava gratuitamente.

Em documentos submetidos ao Cade, o E-Commerce adicionou detalhes à denúncia de que o Google dava benefícios extra ao seu serviço. Por exemplo: poucos dias após a estreia, o Google Shopping já era o primeiro item da busca. Alega ainda que a busca do Google permitia a veiculação de anúncios com foto pelo Google Shopping, mas não por sites concorrentes de comparação de preços – dados do Google indicam que anúncios com imagens são clicados, no mínimo, duas vezes mais.


Ouvido pela Folha de S.Paulo, Antonio Coelho Lima Jr., executivo do site JáCotei, também se queixa da prática da empresa de buscas na internet. “Quando faz isso, o Google não está cumprindo a prática de dar os resultados mais relevantes primeiro. Demonstra que primeiro vem a empresa, depois o consumidor”, afirmou. Os acessos de seu site, disse, caíram mais de 40% após o Product Search ganhar um espaço privilegiado na busca, em 2009. Ele criou um programa de milhas para tentar fidelizar seus clientes na época.

O processo aberto a partir de reclamação do E-Commerce, informou o jornal paulista, está em análise na Superintendência-Geral do Cade. Procurado pela Folha de S.Paulo, o Google afirmou que não se pronuncia sobre o assunto.

Leia mais em:
http://g1.globo.com/tecnologia/noticia/buscape-vai-usar-decisao-da-uniao-europeia-contra-google-para-tentar-ganhar-processo-contra-empresa-no-brasil.ghtml
http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/06/1896539-no-brasil-google-e-alvo-de-processo-por-pratica-que-rendeu-multa-na-ue.shtml