Venezuela registra 113 agressões a jornalistas e empresas de comunicação no primeiro semestre de 2018 Reprodução

Venezuela registra 113 agressões a jornalistas e empresas de comunicação no primeiro semestre de 2018

Jornalistas e veículos de comunicação da Venezuela sofreram 113 agressões durante o primeiro semestre de 2018, com o fechamento de jornais, sanções governamentais e bloqueios a sites na internet, denunciou nesta terça-feira (26) o principal sindicato de imprensa do país.

"De janeiro a junho de 2018 foram contabilizados 113 atos de agressão", dos quais 26 são "fechamentos, sanções e bloqueios" contra veículos de mídia e 87, ataques a jornalistas, destacou o Sindicato Nacional de Trabalhadores da Imprensa (SNTP) em relatório, informou a AFP. Ao todo, 24 jornalistas foram detidos pela "segurança do Estado".

Oito jornais tiveram que fechar este ano por falta de papel, cuja importação e distribuição é monopólio da estatal Complejo Editorial Alfredo Maneiro (CEAM). Vários portais de notícias sofreram bloqueios de outra estatal, a Compañía Anónima Nacional de Teléfonos de Venezuela (CANTV), o principal provedor de telefonia e internet do país. O SNTP lembra, ainda, um procedimento de sanção, iniciado contra a página web do jornal El Nacional, em meio a questionamentos sobre a reeleição do presidente Nicolás Maduro, em 20 de maio.

Tudo isso configura, segundo o sindicato, uma situação de "censura imposta pelo governo nacional" e "fechamento de veículos por medidas diretas ou indiretas que buscam frear e controlar a crítica e a auditoria social". Ante "a falta de garantias para o exercício (do jornalismo) e a permanente perseguição", o SNTP alerta sobre um êxodo maciço de comunicadores. A entidade estima que cerca de 1,3 mil jornalistas decidiram deixar o país desde 2012.

Leia mais em:

https://www.afp.com/pt/noticia/25/denunciadas-113-agressoes-jornalistas-e-veiculos-na-venezuela-em-2018-doc-16p1931

http://www.clasesdeperiodismo.com/2018/06/26/1-328-reporteros-graficos-y-periodistas-se-han-ido-de-venezuela-desde-2012/