SIP condena sexto assassinato de jornalista no México em 2018 e faz apelo a governo eleito Reprodução

SIP condena sexto assassinato de jornalista no México em 2018 e faz apelo a governo eleito

O assassinato do jornalista mexicano José Guadalupe Chan Dzib, na véspera da eleição geral do México, realizada no último domingo (1º), foi condenado pela Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), que voltou a fazer um apelo às autoridades do país para combater a extrema violência contra a imprensa. Chan Dzib, de 35 anos, é o sexto comunicador morto neste ano no México. Há ainda o registro de pelo menos de quatorze ameaças de morte no primeiro semestre. O país permanece como a região mais perigosa do continente americano para os repórteres.

O presidente da SIP, Gustavo Mohme, aproveitou o momento da recente eleição de Andrés Manuel López Obrador à presidência do país para reforçar as críticas ao atual governo, de Enrique Peña Neto, que manteve a impunidade dos crimes contra jornalistas, e faze um apelo ao presidente eleito. “Esperamos que o novo governo cumpra com seu dever e tome com seriedade esta reivindicação [de punição aos criminosos e de proteção aos comunicadores e veículos]”. Mohme também exigiu imediata investigação sobre o assassinato de Chan Dzib e a punição dos responsáveis.

Repórter da revista digital Playa News Aquí y Ahora, do estado mexicano de Quintana Roo, Chan Dzib foi assassinado a tiros no último sábado (30). O jornalista estava em um bar da comunidade indígena de Felipe Carrillo Puerto, quando foi atacado por um desconhecido. O diretor do semanário digital, Rubén Pat, disse à AFP por telefone que Chan Dzib recentemente lhe contou ter recebido ameaças e que pediu proteção às autoridades, sem resposta. “O crime pode estar ligado a seu trabalho. Sempre cobriu as páginas policiais”, acrescentou Pat.

“É um assassinato muito grave. Sabemos que Chan Dzib  havia recebido ameaças seis dias antes e que havia tentado buscar alguma proteção, mas não sabemos se houve resposta”, afirmou Balbina Flores, representante no México da ONG Repórteres sem Fronteiras (RSF). A última matéria enviada pelo jornalista, na sexta-feira (29), foi sobre o assassinato de um simpatizante do governista PRI em uma comunidade próxima.

Leia mais em:

https://www.sipiapa.org/notas/1212620-la-sip-condena-asesinato-periodista-mexico

https://www.reuters.com/article/us-mexico-violence/journalist-murdered-in-southern-mexico-before-sundays-elections-idUSKBN1JQ0ZT

https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2018/07/violencia-marca-inicio-da-eleicao-mexicana.shtml