SIP denuncia prisão de jornalista e aumento da repressão à imprensa na Nicarágua Reprodução

SIP denuncia prisão de jornalista e aumento da repressão à imprensa na Nicarágua

A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) condenou nesta terça-feira (27) a prisão e exigiu a imediata liberação do jornalista Luis Sánchez Sancho, editorialista do jornal La Prensa, da Nicarágua. A entidade também denunciou um aumento nos ataques contra jornalistas independentes nos últimos dias por parte de forças policiais e de grupos defensores do governo de Daniel Ortega.

"[Condenamos] A crueldade do regime, que aproveita qualquer situação para reprimir, contra os jornalistas independentes", disse a presidente da SIP, María Elvira Domínguez, diretora do diário colombiano El País, de Cali. A dirigente ressaltou ainda que, no caso de Sancho, há uma “clara represália” ao trabalho dele como jornalista. O profissional envolveu-se em um acidente de trânsito, e está detido e sem poder se comunicar com sua família e advogado desde o último sábado (24).

Também no sábado vários jornalistas foram agredidos por agentes policiais. Entre eles estavam Gustavo Jarquín, da rádio Corporación, e Miguel Mora e Verónica Chávez, diretores da emissora de TV 100% Noticias. No domingo, o comentarista político Jaime Arellano abandonou o país devido a ameaças.

Informe da Fundação Violeta Barrios de Chamorro (FVBCH) contabilizou que, entre abril e outubro, houve cerca de 420 ataques, censuras e ameaças contra a prensa independente por parte de policiais, paramilitares e seguidores de Ortega.

Leia mais em:

https://www.sipiapa.org/notas/1212911-sip-denuncia-arresto-periodista-y-aumento-ataques-contra-la-prensa-independiente-nicaragua