Imprimir esta página
México tem segundo assassinato de jornalista em 2019; SIP cobra promessa de Obrador para proteção dos comunicadores Reprodução

México tem segundo assassinato de jornalista em 2019; SIP cobra promessa de Obrador para proteção dos comunicadores

Diante de mais um assassinato de jornalista no México, o segundo em 2019, a Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) exigiu do governo de Andrés Manuel López Obrador a garantia de que cumprirá sua promessa, feita em dezembro de 2018, de fortalecer o sistema de proteção dos jornalistas no país. A entidade também condenou e pediu a imediata investigação da morte de Jesús Ramos Rodríguez, assassinado no último sábado (9), na cidade de Emiliano Zapata, em Tabasco, estado natal do presidente mexicano.

O homicídio ocorreu na manhã deste sábado em um restaurante. De acordo com o jornal El Universal, Ramos Rodríguez, apresentador do programa Nuestra región hoy, da rádio Oye 99.9 FM, "teria recebido mais de oito tiros do assassino, que segundo testemunho, desceu de seu veículo e foi diretamente para o local onde estava o comunicador e atirou à queima-roupa". O Escritório do Repórteres Sem Fronteiras (RSF) do México investiga o caso.

A presidente da SIP, María Elvira Domínguez, ressaltou que, apesar dos reiterados pedidos da entidade, o governo mexicano deixou o sistema de proteção, desde o seu início, sem suficientes recursos profissionais, técnicos e econômicos. Destacou o compromisso assumido por Obrador, no fim do ano passado, que inclui ainda o fortalecimento da Procuradoria Especial para a Atenção de Delitos cometidos contra da Liberdade de Expressão.

Em 21 de janeiro, o jornalista Rafael Murúa foi assassinado, após receber ameaças no estado de Baja California Sur, no nordeste mexicano. Murúa era diretor de uma rádio comunitária na região norte do estado e, de acordo com o jornal El Universal, denunciou anteriormente intimidação e ameaças. Balbina Flores, representante no México da RSF, destacou que Murúa estava sob custódia do organismo de proteção do governo para jornalistas e defensores de direitos humanos.

Em 2017, onze comunicadores foram assassinados no México. No ano passado, ao menos nove morreram em homicídios relacionados a seus trabalhos. Em dezembro de 2018, o governo de Obrador comprometeu-se

Leia mais em:

https://elpais.com/internacional/2019/02/09/mexico/1549746962_264248.html

https://www.eluniversal.com.mx/estados/periodista-rafael-murua-amante-del-oficio

https://www.elobservador.com.uy/nota/la-muerte-a-tiros-de-rafael-murua-el-primer-periodista-asesinado-en-mexico-en-2019-2019121232459

https://www.liberation.fr/depeches/2019/01/21/mexique-meurtre-d-un-journaliste-et-nouveau-record-d-homicides_1704516

https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2019/01/21/assassinado-no-mexico-o-jornalista-rafael-murua-o-primeiro-de-2019.htm

https://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2019/02/09/interna_internacional,1029281/jornalista-de-radio-e-assassinado-no-mexico.shtml

https://www.lanacion.com.ar/2219016-ejecutaron-periodista-mexico-mientras-desayunaba-hotel