Google e Facebook devem ser obrigados a informar e compartilhar receita com conteúdo, diz entidade de mídia britânica Reprodução

Google e Facebook devem ser obrigados a informar e compartilhar receita com conteúdo, diz entidade de mídia britânica

A News Media Association (NMA), entidade que representa a mídia regional e nacional do Reino Unido, instou nesta sexta-feira (02) o governo britânico a exigir que as empresas digitais como Google e Facebook revelem o valor exato do dinheiro que arrecadam a partir da distribuição de conteúdo produzido pelos publishers e outras empresas e autores.

“Para garantir uma maior compreensão da cadeia de valor da publicidade digital, as plataformas de tecnologia devem ser obrigadas a revelar a em termos do valor monetário que extraem do conteúdo de notícias do Reino Unido anualmente”, afirma a NMA, segundo informou o site especializado em comunicação Press Gazette.

A NMA também pediu a criação de uma “unidade de mercados digitais” dentro da agência de defesa da concorrência do Reino Unido britânica – Autoridade de Competição e Mercados (CMA, na sigla em inglês) – para supervisionar um “código de conduta vinculativo para plataformas online de 'status estratégico de mercado'”.

A pressão veio em resposta à iniciativa da CMA que, no começo de julho deste ano, abriu uma investigação sobre o modo como o duopólio digital, formado por Google e Facebook, coleta e explora dados pessoais e usa seu poder para dominar o mercado de publicidade online do Reino Unido, estimado em £ 13 bilhões.

Juntas, as duas companhias digitais deverão controlar, em 2020, mais de 70% dos anúncios online britânico, segundo as principais projeções. Em contrapartida, segundo a agência de publicidade Group M, os gastos com publicidade em jornais e revistas devem encerrar o ano de 2019 com menos de 10% do mercado do Reino Unido.

A NMA sustenta que Google e Facebook devem negociar de maneira justa com os publishers para determinar como o valor que arrecadam com o conteúdo das empresas jornalísticas será compartilhado. "Espera-se que isso ajude a reequilibrar o mercado de publicidade digital e os anunciantes possam ter mais confiança de que suas mensagens de marca são vistas por pessoas reais vendo conteúdo real em um ambiente seguro para a marca", enfatizou a NMA. "Da mesma forma, as plataformas não devem agir de forma a impedir a capacidade dos editores de notícias de monetizar seu conteúdo online".

A entidade também propôs que o CMA investigue o controle das plataformas online na coleta, agregação, processamento e venda de dados pessoais que coletam de editores de notícias e outros para impulsionar suas receitas de anúncios.

Leia mais em:

https://www.pressgazette.co.uk/google-and-facebook-should-share-how-much-money-they-extract-from-news-industry-says-nma/