Jornal alemão obtém receita em modelo de notícias gratuitas e apoio dos leitores, incluindo uma cooperativa

Jornal alemão obtém receita em modelo de notícias gratuitas e apoio dos leitores, incluindo uma cooperativa

O jornal Tageszeitung (chamado de "Taz"), com sede em Berlim, desenvolveu um caminho alternativo ao modelo de paywall, com notícias gratuitas, mas apoio financeiro dos leitores dentro do conceito “pague o que puder”. O principal motor do sistema é uma cooperativa, também denominada Taz, com 17 mil leitores-proprietários que pagam um mínimo de € 500, segundo relato da jornalista Anna Rohleder, chefe de comunicação do Sourcefabric, em texto na Rede de Jornalistas Internacionais (IJNET, em inglês). O diário alemão também conta com mais de 10 mil apoiadores que fazem doações recorrentes e 50 mil assinantes de suas edições impressas e digitais.

"[A cooperativa] Taz é de propriedade de seus leitores", diz Konny Gellenbeck, que dirige a cooperativa. "Com outro modelo de negócios, não teria sido possível garantir nosso futuro a longo prazo. A propriedade [coletiva] é o alicerce da nossa cooperativa", assinala. Os integrantes da cooperativa, fundada em 1992, compram "ações", mas não ganham dividendos financeiros de seus investimentos. Os cooperados têm assento metafórico na mesa do negócio do Taz. Nas reuniões anuais, os membros opinam sobre questões operacionais, mas não têm influência nos temas editoriais.

Mais próximo do leitor

Todos os conteúdos publicados no site do jornal ou em redes sociais podem ser acessados gratuitamente. Mesmo assim, os leitores são solicitados a fazer uma doação voluntária de acordo com suas posses. "Acreditamos que as notícias precisam ser livremente disponíveis, o que significa que também precisamos desenvolver alternativas à ideia de conteúdo pago restrito", diz Aline Lüllmann, chefe de iniciativas de transformação digital do Taz, ressaltando como o modelo cria uma relação muito próxima ao leitor. "É muito emocional. Mesmo se as pessoas cancelam sua inscrição, elas vão ligar ou escrever cartas de coração partido."

Na adaptação ao meio digital, em 2016, o Fundo de Inovação da Iniciativa de Notícias Digitais do Google concedeu uma concessão ao Taz e ao desenvolvedor de software de mídia Sourcefabric para desenvolver um portal de pagamento de código aberto que ofereça essa capacidade com facilidade para os leitores usarem. Eles planejam disponibilizar uma variedade de métodos de pagamento, incluindo débito direto na conta bancária, pagamento mobile e até bitcoin.

Leia mais em:

https://ijnet.org/pt-br/blog/derrubando-o-paywall-jornal-alem%C3%A3o-faz-revolu%C3%A7%C3%A3o-de-leitores