Depois de anunciar boicote, Crivella impede presença de repórteres de O Globo em coletiva

Depois de anunciar boicote, Crivella impede presença de repórteres de O Globo em coletiva

Dois repórteres do jornal O Globo foram impedidos de participar de uma entrevista coletiva do prefeito Marcelo Crivella, do Rio de Janeiro, na manhã desta terça-feira (3). O fato ocorreu após o diário revelar uma investigação do Ministério Público estadual, a partir da delação do doleiro Sérgio Mizrahy, sobre a existência de um suposto balcão de negócios na prefeitura para a liberação de verbas a empresas mediante pagamento de propina.

Depois da publicação da reportagem – de autoria dos repórteres Chico Otávio e Thiago Prado –, Crivella e seu chefe de Comunicação da prefeitura, Daniel Pereira, anunciaram que não mais atenderiam a solicitações de jornalistas de O Globo. Na segunda-feira (2), Crivella ainda proferiu ofensas aos dois jornalistas em um vídeo no qual ameaça processar os profissionais por “infâmia (sic), calúnia e difamação”.

Hoje, em agenda na qual o prefeito falou sobre a festa de réveillon de Copacabana, repórter e fotógrafo de O Globo foram abordados na recepção do hotel Fairmont por dois assessores de imprensa da prefeitura carioca, e foram informados que o jornal estava proibido de subir ao quarto andar, onde ocorreria a coletiva de imprensa. A alegação apresentada à equipe foi de que o veículo não fora convidado. Em solidariedade, equipes de TV Globo, GloboNews, G1 e CBN, que fazem parte do Grupo Globo, também se retiraram.

Ao comentar a reação inicial de Crivella à reportagem de O Globo, o presidente da Associação Nacional de Jornais (ANJ), Marcelo Rech, repudiou a decisão de boicotar o jornal. “Lamentavelmente, o prefeito age de forma pouco transparente ao  vetar que a prefeitura forneça respostas a O Globo. A prefeitura é estrutura pública e, nesta condição, teria o dever de prestar contas para a sociedade. Com a recusa, perde oportunidade de fornecer seu contraponto e oferecer explicações”, disse Rech.

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), em nota, afirmou que Crivella e Pereira violam a Constituição Federal. " Contraria os princípios da impessoalidade e da publicidade da administração pública. Viola, ainda, dois direitos fundamentais: a liberdade de expressão e o direito de acesso a informações”.

Leia mais em:

https://oglobo.globo.com/rio/prefeitura-proibe-jornalistas-do-globo-de-participar-de-coletiva-de-imprensa-sobre-reveillon-1-24115080