Jornais dos EUA conquistam mais jovens e alcançam 69% da população adulta do país, diz Nielsen

Estudo da Nielsen Scarborough revela que os jornais dos Estados Unidos têm conquistado, por meio de suas versões online, cada vez mais jovens leitores dentro de um alcance mensal de pelo menos 69% da população adulta do país (169 milhões de pessoas), informou a Folha de S.Paulo. Desse total, as versões impressas ainda são opção da maioria: 81% dos leitores mensais, sendo que a leitura exclusiva em papel é de 51%. Os 49% restantes leem notícias por pelo menos uma plataforma digital, com 30% do total consumindo informações tanto no online quanto no impresso. A pesquisa indica que a tendência para os próximos anos é a de contínuo crescimento da leitura digital, em especial por smartphones, o que pode proporcionar aos jornais a oportunidade de conquistar uma base maior de público.

“A possibilidade de alcançar os jovens por meio das plataformas digitais proporciona aos jornais uma perspectiva próspera e viável tanto em relação ao número total de leitores quanto ao de assinantes”, atesta o consultor da Nielsen José Calazans, segundo relato da Folha de S.Paulo. A análise de Calazans tem por base uma mudança significativa no quesito idade do público de jornais nos Estados Unidos. Agora, o perfil do leitor de diários reflete os percentuais das faixas etárias da população, com avanço significativo dos mais jovens.

O estudo da Nielsen Scarborough revela que 25% dos norte-americanos integram a geração Millennials (entre 21 e 34 anos), e representam 24% do total de leitores mensais de jornal. Ao mesmo tempo, 13% dos norte-americanos têm 70 anos ou mais, e esse grupo responde por 15% do total da audiência dos diários a cada mês.

A soma entre o maior número de jovens leitores, que preferem ler notícias nas plataformas digitais, e a crescente venda de smartphones deve incrementar ainda mais a busca por informação via celular. “É uma participação ainda pequena, mas o aumento é consistente. Os que dizem ler jornais somente pelo celular representavam cerca de 1% em 2011 e cresceram um ponto percentual por ano [hoje em 6%]”, diz Calazans.

Credibilidade é aliada dos anunciantes

Diferentes estudos da Nielsen mostram que o desenvolvimento das ferramentas online tem possibilitado que as empresas jornalísticas atraiam um público mais jovem e instruído. Além disso, ao contrário do que ocorre atualmente com o Google e o Facebook, as versões digitais dos jornais podem ser fortes aliados para o mercado publicitário conseguir atingir de forma efetiva e segura seu público-alvo, por conta do alcance e confiabilidade dos diários desde o tempo que circulavam apenas em papel . “Essa é uma característica da mídia impressa, mas que as versões digitais dos jornais também usufruem em grande parte, porque está relacionado à credibilidade do conteúdo”, afirma Calazans.

Leia mais em:

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/04/1859362-jornais-alcancam-70-da-populacao-adulta-nos-eua-indica-estudo.shtml