O Globo inova e usa drone para fazer, em tempos de confinamento, inéditas entrevistas da janela

O Globo inova e usa drone para fazer, em tempos de confinamento, inéditas entrevistas da janela

O jornal O Globo uniu a tecnologia e a empatia para criar uma inovadora série de entrevistas feitas com o auxílio de um drone para a captação de imagens que retratam o momento marcado pelo afastamento físico, dentro do combate à pandemia de COVID-19.

Na primeira rodada da série 'Entrevista na janela', é possível ver uma cena inédita envolvendo Fábio Porchat, coisa rara em se tratando deste agitado e produtivo ator, apresentador e roteirista.

Pilotado pelo fotógrafo Gabriel Monteiro, o drone mostra um ângulo completamente diferente de Porchat, que fala da janela de seu apartamento, na cidade do Rio de Janeiro, refletida nos vidros do prédio onde mora o artista.

O som da entrevista vem de gravação feita por telefone. Enquanto o drone mostra Porchat falando de sua bela janela, a repórter Maria Fortuna, que trabalha na editoria de Cultura, conversa com ele sobre o atípico momento de confinamento.

Apenas isso já seria suficiente para qualquer audiência se deliciar, mas a entrevista ganha ainda mais emoção com a possibilidade de edição.

Assim, comentários do ator são intercalados com outras imagens pré-gravadas por ele mesmo, como a experiência de tentar repetir em casa uma receita de macarrão à carbonara do chef Claude Troisgros ou um trecho das lives que Porchat tem conduzido todos os dias, de segunda à sexta-feira, de sua casa.

Na prática, a iniciativa de O Globo oferece à audiência uma nova narrativa repleta de recursos que driblam o afastamento físico. Também segue um conceito multidisciplinar, pois é um trabalho da área de Videojornalismo, com apoio da Fotografia e aberto a participação de todos os integrantes da redação.

A produção é tão rica que mobiliza o próprio entrevistado, conta o autor da ideia, André Miranda, editor executivo do jornal, que também lidera o núcleo responsável pela série 'Entrevista na janela' – o mesmo grupo que criou o Tutorial dos Candidatos, com Marcelo Adnet, na eleição de 2018.

“Porchat gostou muito, foi bastante parceiro e teve paciência. Houve um momento em que a ligação caiu, e ele ajudou, acenou para o drone”, diz André Miranda ao detalhar a operação.

O trabalho envolveu quatro profissionais, e apenas o fotógrafo Gabriel Monteiro precisou sair da casa – a redação de O Globo, assim como a dos demais jornais do Brasil, atuam quase que inteiramente de forma remota e em home office durante a pandemia.

Quando o drone está posicionado, é necessária muita precisão na filmagem e na condução da entrevista, pois a bateria do equipamento tem curta duração. Neste momento, assinala André Miranda, a jornalista Fernanda Pontes garante a conexão constante entre o entrevistado, o repórter e o piloto do equipamento aéreo. Depois, outro jornalista, Giovanni Sanfilippo, faz a edição final do vídeo.

Veja aqui o vídeo da entrevista com Fábio Porchat.