Segurança dos jornalistas, responsabilidade e colaboração são fundamentais na cobertura da pandemia do coronavírus, diz SIP  

Segurança dos jornalistas, responsabilidade e colaboração são fundamentais na cobertura da pandemia do coronavírus, diz SIP  

A pandemia do coronavírus é mais um desafio para o jornalismo global, que exige das organizações de imprensa de todo mundo a produção e a distribuição de informação de qualidade, um serviço essencial neste período de emergência, acompanhada da responsabilidade para com os profissionais e a audiência e da permanente disposição para a colaboração. Esse é o princípio da mensagem encaminhada nesta segunda-feira (16) pelo presidente da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP, em espanhol), Christopher Barnes, diretor geral do jornal The Gleaner, da Jamaica, às empresas associadas à entidade nas Américas.

Barnes destaca que a segurança dos funcionários das organizações é primordial. “Se não cuidarmos um do outro, não poderemos ajudar os demais”, afirma. Além de observar os protocolos de saúde, diz o presidente da SIP, as empresas devem estimular a prática do “home office”, com a garantia de que a qualidade do trabalho e do suporte permanecerão ininterruptas.

O presidente da SIP também pede cautela na posição editorial a fim de não causar pânico entre leitores, telespectadores e ouvintes. “É necessário um jornalismo confiável, objetivo e equilibrado para melhor informar nosso público. As informações não comprovadas que alimentam a crescente histeria não servem a ninguém em momentos como este”, diz. “No meio da desinformação, devemos procurar posicionar nossa mídia como lugares onde as pessoas podem recorrer com segurança para obter informações precisas e credíveis”.

Barnes afirma ainda que os associados à SIP devem prestar apoio às autoridades de saúde dos países onde atuam na transmissão de mensagens importantes. “Estados de emergência, potencialmente desencadeados por eventos como esses, podem conceder aos governos certos direitos e privilégios com relação às nossas plataformas de mídia”, observa o presidente da SIP.

Ao mesmo tempo, Barnes enfatiza a necessidade de colaboração entres as organizações jornalísticas. “Os membros da SIP devem estar prontos para a ajuda mútua, seja por meio de acordos técnicos ou compartilhando informações e recursos, sempre que possível, para atender às nossas expectativas nacionais. Juntos somos fortes”.

Leia aqui a íntegra da mensagem do presidente da SIP.