Coronavírus: as cinco perguntas que os repórteres precisam fazer aos hospitais e profissionais de saúde

Coronavírus: as cinco perguntas que os repórteres precisam fazer aos hospitais e profissionais de saúde

A ProPublica, organização sem fins lucrativos que produz jornalismo investigativo de interesse público, lançou uma ferramenta que ajuda os repórteres locais dos Estados Unidos na produção mais eficiente e responsável de reportagens sobre como o número de pacientes com COVID-19 afeta a rede de saúde da região onde atuam.

Por meio de dados e gráficos para cada região, o modelo ajuda os jornalistas a identificarem e projetarem diferentes cenários do avanço da pandemia com base em percentuais (20%, 40% e 60%) de adultos infectados ao longo de um período futuro (6, 12 e 18 meses). De posse desses dados e das possíveis variáveis, a ProPublica sugere cinco perguntas que contribuem para que os repórteres escrevam textos sobre a capacidade hospitalar em suas regiões, bem como o que as autoridades locais estão fazendo para aumentar essa capacidade no caso de serem sobrecarregados por pacientes com COVID-19.

Eis as questões sugeridas:

Quantas camas tem cada hospital em seu estado / região?
Quantas dessas camas já estão ocupadas?
Quantos leitos de UTIs cada hospital do seu estado / região possui?
Quantas dessas camas já estão ocupadas?
Qual é o seu plano para expandir a capacidade?

Leia mais em:

https://www.propublica.org/article/the-five-questions-reporters-need-to-ask-hospitals-and-local-officials-about-coronavirus?utm_source=Daily+Lab+email+list&utm_campaign=7bce239882-dailylabemail3&utm_medium=email&utm_term=0_d68264fd5e-7bce239882-386384393