Imprimir esta página
No dia do aniversário do jornal, a jornalista Daniela Nogueira é reconduzida ao cargo de ombudsman No dia do aniversário do jornal, a jornalista Daniela Nogueira é reconduzida ao cargo de ombudsman / Divulgação

O POVO celebra 91 anos com especial e posse de ombudsman

Há 91 anos, O POVO começava a circular nas ruas de Fortaleza (Ceará). Criado por Demócrito Rocha (1928-1943), em 7 de janeiro de 1928, O POVO, jornal mais antigo a circular no Ceará, completa mais um ano rumo ao centenário. Em meio a tantas mudanças no processo de consumir informação, a jornalista Daniela Nogueira inicia um novo mandato como ombudsman do periódico.

Daniela destaca a importância de refletir sobre o momento atual e a prática do jornalismo em tempos de fake news. "Ter de provar a credibilidade a todo instante foi tarefa constante. A proliferação das notícias falsas e a tentativa de minimizar os danos causados por elas foram um fenômeno que levaram o jornalismo a encontrar maneiras de fazer com que o público não aceitasse a credibilidade que tanto alega", enfatiza. 

Em seu terceiro mandato (2014, 2018 e 2019), ela afirma que "para 2019, diante de um novo governo, em um cenário que nos obriga a estabelecer novas formas de comunicação, continuamos a ter novos desafios. E é bom que existam". 

"Além de reforçar o compromisso com a credibilidade e com a qualidade do jornalismo feito pelo O POVO, garantir o papel de um ombudsman é fortalecer o debate de questões mais amplas na área da imprensa e de como a notícia é percebida hoje", destaca Ana Naddaf, diretora-executiva da Redação do O POVO. 

Fazer críticas ao jornal é apenas um dos deveres do ombudsman. Ele tem o poder de usar a coluna semanal para, também, dar voz ao leitor mostrando que ele está sendo ouvido. Atualmente, o ombudsman é responsável por todas as plataformas do Grupo de Comunicação O POVO (GCOP) - O POVO, O POVO Online, Rádio O POVO/CBN, Rádio NovaBrasil FM Fortaleza e TV O POVO, além das redes sociais do Grupo. 

No O POVO, o ombudsman também participa do Conselho de Leitores, que foi criado em 1998, e é mais um canal de diálogo entre a sociedade e O POVO. Os conselheiros são escolhidos em votação interna feita no Grupo de Comunicação O POVO e se reúnem mensalmente, além de debaterem diariamente assuntos via e-mail, analisando o conteúdo editorial do O POVO.

Quinze jornalistas já ocuparam o cargo de ombudsman no O POVO em 25 anos de criação. A manutenção do ombudsman "mostra a preocupação em garantir a qualidade e credibilidade do jornalismo do O POVO e reforça o compromisso do diálogo com o leitor", ressalta Ana Naddaf.

Especial – no dia do seu aniversário, O POVO circula com o especial “Desenho de futuro”: opovo.com.br/jornal/reportagem/2019/01/desenho-de-futuro.html Com o olhar voltado ao futuro e, para pensar o agora em consonância com o amanhã, especialistas em diferentes áreas foram convidados para desenhar os caminhos que se cruzam com o jornal mais antigo em circulação no Estado.
Além do caderno especial impresso, o Núcleo de Imagem produziu um conteúdo audiovisual “O agora e o futuro”: youtu.be/4-_3p1J6wco