Facebook amplifica “junk news” antes da eleição ao Parlamento Europeu, revela estudo Reprodução

Facebook amplifica “junk news” antes da eleição ao Parlamento Europeu, revela estudo

A desinformação em massa e o discurso de ódio no Facebook a partir de conhecidos sites que produzem falsidades registrou volume de compartilhamentos, curtidas e comentários até quatro vezes maior do que reportagens produzidas de forma profissional e postadas na maior redes social do mundo durante a campanha eleitoral para o Parlamento Europeu, que começa nesta quinta-feira (23).

A informação é de um novo estudo do Oxford Internet Institute (OII) que analisou milhares de postagens no Facebook e no Twitter, entre 5 de abril a 5 de maio deste ano, em inglês, francês, alemão, italiano, polonês, espanhol e sueco. As mensagens extremistas contra imigrantes e muçulmanos foram as que mais apareceram dentro do espectro da desinformação que inundou o Facebook no período eleitoral europeu.

A pesquisa revela também que, mesmo com aparente pequeno interesse dos europeus em propagar notícias falsas, extremismo, boatos, teorias conspiratórias, informações deturpadas (às vezes, a partir de notícias dos sites de jornalismo profissional), entre outras de má qualidade (conhecidas como junk news), há uma perigosa tendência de esses conteúdos serem apresentados de forma dissimulada, cada vez mais parecidos com as notícias produzidas pelo jornalismo profissional.

O estudo mostra que o compartilhamento da desinformação com links a sites de junk news – uma característica dos fenômenos verificados, por exemplo, na campanha eleitoral norte-americana de 2016 e no Brexit, no mesmo ano – foi inferior ao esperado no período anterior à eleição do Parlamento Europeu. No Twitter, somente 3% das postagens sobre eleições continham esse tipo de desinformação. O estudo destaca, entretanto, que isso não significa que haja menos falsidades nas redes sociais, uma vez que elas não precisam estar acompanhadas de URLs a sites de conteúdos de má qualidade.

No Facebook, diz o estudo, é fácil entender o sucesso da desinformação. Na rede social, a cobertura política feita pelo jornalismo profissional gera menos entusiasmo do que as junk news. As postagens mais compartilhadas no Facebook durante o período estudado deixam isso muito claro, diz a pesquisa. Entre as de maior compartilhamento está a "Testes revelam que um 'menino' imigrante, de 17 anos, tem na realidade 47", do Infowars.

Pego na mentira 

Também no período da campanha eleitoral ao Parlamento Europeu, o Facebook foi pego em uma mentira ao parlamento holandês. O chefe de Política Pública do Facebook da Holanda assegurou, em um debate na Câmara dos Deputados, que somente os residentes de um país poderiam postar mensagens políticas na mesma região, segundo a principal organização de direitos digitais dos Países Baixos, a Bits of Freedom.

Da Alemanha, integrantes da entidade fizeram login em uma conta no Facebook alemão, criaram uma nova página e carregaram um conhecido meme político holandês. A Bits of Freedom, posteriormente, usando uma conta bancária alemã, pagou para que o conteúdo fosse mostrado aos eleitores holandeses. Ao contrário do que o Facebook levou os membros do parlamento a acreditar, destacou a organização, não havia nada para impedir a publicidade.

O contrário foi igualmente fácil, revelou o site da Bits of Freedom. “O Facebook não nos impediu de visar os eleitores alemães interessados em ‘CDU’ e ‘AfD’ (...), apesar de estarmos usando uma conta holandesa no Facebook, ter feito a assinatura da Holanda e pago pelo anúncio com uma conta de banco holandês”, informou a entidade.

Leia mais em:

https://edri.org/what-the-youtube-and-facebook-statistics-arent-telling-us/

https://elpais.com/tecnologia/2019/05/21/actualidad/1558391735_960139.html

https://www.niemanlab.org/2019/05/election-related-junk-news-still-does-well-on-facebook-this-european-study-finds/?utm_source=Daily+Lab+email+list&utm_campaign=3e5014934d-dailylabemail3&utm_medium=email&utm_term=0_d68264fd5e-3e5014934d-386384393

https://techcrunch.com/2019/05/21/facebook-still-a-great-place-to-amplify-pre-election-junk-news-eu-study-finds/?utm_campaign=Newsletters&utm_source=sendgrid&utm_medium=email

https://www.bitsoffreedom.nl/2019/05/21/facebook-lies-to-dutch-parliament-about-election-manipulation/