Irlanda investiga Google por violação da privacidade de usuários em publicidade dirigida Reprodução

Irlanda investiga Google por violação da privacidade de usuários em publicidade dirigida

A Comissão de Proteção de Dados da Irlanda abriu uma investigação sobre a possibilidade de o Google ter quebrado o Regulamento Geral sobre Proteção de Dados da União Europeia (GDPR, na sigla em inglês) no uso de dados pessoais de usuários para direcionamento de anúncios.

A medida foi tomada após o crescimento no número de reclamações contra a empresa, segundo o órgão irlandês – um dos mais importantes reguladores de dados do Google na Europa. A queixa mais relevante, informa o site TechCrunch, foi apresentada no ano passado pela empresa de buscas na web Brave, segundo a qual o Google promove “violações sistêmicas e de larga escala do regime de proteção de dados”.

A Brave argumenta que o sistema "DoubleClick/Authorized Buyers" do Google – mercado de troca de anúncios online com base em leilão, no qual as impressões de anúncios são compradas e vendidas em tempo real – fere as regras do GDPR. A denúncia alega que a ferramenta do Google, ativa em 8,4 milhões de sites, coleta e transmite dados dos usuários dessas páginas para outras empresas. Além disso, diz Brave, “não há controle" sobre o que acontece com essas informações.

O órgão regulador irlandês tem 51 grandes investigações em andamento, sendo 17 delas relacionadas a grandes empresas. Várias investigações são direcionadas ao Facebook, incluindo seus aplicativos Instagram e WhatsApp. Atividades comerciais do Twitter, LinkedIn e Apple, informou o jornal O Estado de S.Paulo, também são investigadas.

De acordo com as regras da lei de privacidade europeia, os reguladores podem impor multas que correspondem em até 4% do faturamento da empresa que desrespeitar os regulamentos. O objetivo da legislação é garantir que usuários europeus tenham maior controle sobre os seus dados que são usados por empresas de tecnologia. Quando a legislação foi anunciada, em maio do ano passado, o Google disse que já tinha fortes proteções de privacidade mas que iria se adequar às exigências da GDPR. 

Leia mais em:

https://link.estadao.com.br/noticias/empresas,google-enfrenta-primeira-investigacao-por-conta-da-lei-de-dados-da-ue,70002840818

https://techcrunch.com/2019/05/22/googles-lead-eu-regulator-opens-formal-privacy-probe-of-its-adtech/