Facebook não apaga mais de 90% dos posts odiosos que violam suas regras na Índia, diz ONG Reprodução/O Globo

Facebook não apaga mais de 90% dos posts odiosos que violam suas regras na Índia, diz ONG

O Facebook faz pouco para impedir as postagens de ódio na Índia, país onde a rede social conta com maior número de usuários – cerca de 300 milhões de pessoas –, segundo pesquisa do Equality Labs, organização não-governamental (ONG) de defesa aos direitos humanos especializada no meio digital. O estudo, que analisou mil postagens no ano em 2018, indica que o Facebook não tirou do ar 93% dos conteúdos que continham discurso violando as próprias regras da rede social, relatou o site BuzzFeed News. Os conteúdos odiosos, entre memes, vídeos, imagens e textos, são direcionados a castas, LGBTs e minorias religiosas na Índia.

O relatório destaca um meme com “Pepe, o Sapo”, retratado como um nacionalista hindu e de pé em frente a uma mesquita secular demolida por uma multidão em 1992, bem como mensagens contendo insultos antimuçulmanos e anti-dalit. Os dalits estão no fundo do sistema hindu de castas e enfrentam forte discriminação na Índia, apesar das leis destinadas a proteger seus direitos.

Outro post, disseminado a partir de um grupo indiano de troca de memes no Facebook, classifica o taco de beisebol como uma "ferramenta educacional" para as esposas, informou o BuzzFeed News. Além disso, vários conteúdos demonizam os muçulmanos rohingyas – grupo minoritário que também foi alvo em Mianmar. Na antiga Birmânia, o Facebook foi usado pelo exército do país para perpetuar o genocídio e a limpeza étnica, cujos indícios são reconhecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU).

“Depois de um ano verificação, estamos profundamente preocupados que tenha havido pouca ou nenhuma resposta da empresa”, destaca o relatório do Equality Labs. Um porta-voz do Facebook disse, em comunicado, que a empresa respeita e procura proteger os direitos das comunidades marginalizadas na Índia e em outros lugares. "Levamos isso muito a sério e removemos esse conteúdo assim que tomamos conhecimento", disse o porta-voz. “Investimos em pessoal na Índia, incluindo revisores de conteúdo, com capacidades de idioma local e uma compreensão das antigas tensões históricas e sociais do país”, afirmou. A empresa, continuou, fez “progressos significativos” na detecção de discurso de ódio em sua plataforma.

Vídeos manipulados

Entre os vários escândalos envolvendo o Facebook, a rede social está no centro do debate sobre tecnologias de fácil acesso e capazes de produzir falsos vídeos de forma ultrarrealista, propagados na rede social do bilionário Mark Zuckerberg. Até mesmo ele protagoniza um desses vídeos fraudulentos, no qual orgulha-se de controlar milhões de dados pessoais "roubados" dos usuários da rede social. O vídeo está publicado no Instagram, rede social que pertence ao Facebook e que, nesta quarta-feira (13), informou a decisão de manter o conteúdo no ar.

"Imaginem o seguinte: Um homem com o controle total de dados roubados de milhões pessoas, seus segredos, suas vidas, seu futuro. Eu devo tudo isso ao Spectre. O Spectre me mostrou que aquele que controla a informação controla o futuro", diz Zuckerberg no falso vídeo postado por um artista britânico que se identifica como Bill Posters e promove o projeto "Spectre" de denúncia dos excessos cometidos pelas gigantes de tecnologia.

"A questão é se perguntar sobre o respeito à vida privada e sobre a segurança dos nossos dados", disse à AFP o artista, que pediu que seu verdadeiro nome não fosse revelado para preservar seu anonimato. "Queríamos criar uma intervenção artística na Internet para lançar luz sobre Mark Zuckerberg e explorar como os dados são usados de maneiras inesperadas por empresas opacas", acrescentou.

No fim de maio, a presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, a democrata Nancy Pelosi, foi vítima de um falso vídeo manipulado e postado no Facebook. Na ocasião, a rede social resolvei manter o vídeo, no qual a parlamentar parece ter dificuldade em se expressar, como se estivesse sob efeito de álcool.

E-mails de Zuckerberg

Ainda nesta semana, o The Wall Street Journal revelou que o Facebook estaria preocupado com a divulgação de e-mails nos quais Zuckerberg deixaria claro que tinha ciência de práticas problemáticas que a empresa praticava quanto à privacidade de seus usuários. O jornal norte-americano informa que a equipe da gigante de tecnologia encontrou e-mails em que o executivo levanta dúvidas sobre algumas práticas de compartilhamento de dados dos usuários com empresas terceiras. 

O temor, segundo o The Wall Street Journal, seria a possibilidade de os e-mails serem anexados aos documentos da investigação feita pela Comissão Federal do Comércio norte-americana (FTC, na sigla em inglês) sobre o descontrole do Facebook em relação à privacidade dos dados de seus usuários. 

Em resposta à reportagem do jornal norte-americano, o Facebook enviou um comunicado à imprensa norte-americana no qual diz que "colabora completamente com a investigação da FTC, fornecendo dezenas de milhares de e-mails, documentos e arquivos". Um porta-voz da empresa acrescentou: "O Facebook e seus executivos, incluindo Mark Zuckerberg, sempre cumpriram com as regras vigentes. Em nenhum momento Mark ou outro funcionário do Facebook violaram as obrigações da empresa com a FTC." 

Leia mais em:

https://www.buzzfeednews.com/article/meghara/facebook-india-hate-speech-equality-labs

https://itmidia.com/inteligencia-artificial-do-facebook-copia-com-perfeicao-a-voz-de-bill-gates/

https://www.businessinsider.com/nancy-pelosi-not-talking-to-mark-zuckerberg-over-fake-video-2019-6?nr_email_referer=1&utm_source=Sailthru&utm_medium=email&utm_content=Tech_select

https://www.businessinsider.com/deepfake-video-mark-zuckerberg-instagram-2019-6?nr_email_referer=1&utm_source=Sailthru&utm_medium=email&utm_content=Tech_select

https://link.estadao.com.br/noticias/empresas,facebook-teme-que-e-mails-revelem-que-zuckerberg-sabia-de-problemas-de-privacidade-diz-jornal,70002868048

https://techcrunch.com/2019/06/11/facebook-will-not-remove-deepfakes-of-mark-zuckerberg-kim-kardashian-and-others-from-instagram/?tpcc=ECTW2019&utm_medium=TCnewsletter