Imprimir esta página
Campanha destaca papel decisivo da imprensa no combate à corrupção

Campanha destaca papel decisivo da imprensa no combate à corrupção

Jornais de todo o país publicaram nesta segunda-feira (9) anúncios sobre ao papel decisivo do jornalismo no combate à corrupção. A campanha, da Associação Nacional de Jornais (ANJ), é alusiva ao Dia Internacional de Combate à Corrupção, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2003, na Convenção da ONU contra a corrupção.

Todos os anos, segundo a ONU, US$ 1 trilhão é pago em subornos e cerca de US$ 2,6 trilhões são roubados devido à corrupção, um valor que corresponde a mais de 5% do Produto Interno Bruto, PIB, global. De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), os países em desenvolvimento perdem 10 vezes mais fundos em corrupção do que todo o dinheiro investido em assistência ao desenvolvimento.

“Vencer a luta contra a corrupção é criar as condições necessárias para combater efetivamente a pobreza e as desigualdades que dela decorrem”, afirma Yury Fedotov, diretor executivo do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC). A corrupção, sustenta Fedotov, impede o acesso a recursos e oportunidades, diminuindo a confiança nas instituições públicas e comprometendo o contrato social. “Ao fazer isso, a corrupção frustra nossas tentativas de construir um mundo melhor", afirmou o chefe de combate à criminalidade da ONU.

Na sua conta oficial no Twitter, o chefe das Nações Unidas, António Guterres, disse que esse delito “desvia muitos recursos necessários de escolas, hospitais e infraestrutura.” Segundo ele, o dia internacional “destaca a necessidade de união para interromper os fluxos financeiros ilícitos que drenam esses fundos.”

Assinada pela Tailor Media, a campanha da ANJ destaca que “Nada assusta mais os corruptos que os olhos da imprensa” e, além da peças para impressos e sites dos jornais, conta também com um vídeo (veja aqui).